Azul e Azul Viagens transportam crianças de graça

Neste fim de semana, a aérea Azul e sua operadora Azul Viagens estão com uma oferta gratuita de passagens e pacotes de viagens nacionais para crianças entre dois e 11 anos completos. A promoção de bilhetes teve início na sexta-feira (19/09), às 20h, e segue até segunda-feira (22/09), às 8h, para voos entre 29 de setembro e 31 de outubro. Já a oferta de pacotes é válida até o próximo dia 29. As viagens devem ser realizadas entre 21 de setembro e 12 de novembro.

Na aquisição de uma passagem ou pacote de viagem, o cliente informa que estará acompanhado de crianças – não é permitida a aquisição por meio de pontos do programa de fidelidade Tudo Azul. O desconto de 100% é aplicado automaticamente. A promoção é válida para voos em destinos da companhia de Norte a Sul do Brasil e para pacotes da Azul Viagens que levam a locais como Porto de Galinhas. No momento do embarque, as crianças deverão estar acompanhadas de um responsável adulto. Confira as condições de embarque de menores: www.voeazul.com.br/servicos/embarque-de-criancas-ate-11-anos-acompanhadas.

Fonte: Panrotas

MTur nega taxação em viagens internacionais

O ministro do Turismo, Vinicius Lages, negou rumores de que haverá uma nova taxação para viagens internacionais. Ao Portal PANROTAS, Lages afirmou que não há qualquer conversa sobre o assunto dentro do Ministério do Turismo. “Pela experiência, não acho que seja o melhor caminho para aquecer o turismo interno”, afirmou (foto).

Segundo o ministro, embora a campanha #PartiuBrasil seja para aquecer o turismo doméstico, ele reforça a importância das viagens internacionais para a economia do País. De acordo com ele, viajar para fora é bom para o País e para quem opera.

“Nosso objetivo não é acabar com as viagens internacionais, mas fazer com que os brasileiros conheçam seu País e para isso estamos criando mecanismos, como estimular viagens internas”, concluiu.

Fonte: Panrotas

MTur divulga campanha de incentivo a viagens nacionais na Abav

Ação de promoção dos destinos nacionais já conta com a adesão de agências, operadoras e órgãos governamentais de turismo de estados e municípios.

A campanha #PartiuBrasil, ação integrada de promoção e publicidade do Ministério do Turismo, incentiva os brasileiros a viajarem pelo país e os profissionais do setor a comercializarem destinos nacionais. As peças promovem a variedade de destinos e roteiros dos 26 estados e do DF, assim como a diversidade de atividades turísticas como aventura, sol e praia, gastronomia e diversão.

A nova proposta tem por objetivo reposicionar, de maneira inovadora, a imagem do Brasil para os brasileiros, reforçando os valores e experiências de cada região do país. Segundo a diretora de marketing do Ministério do Turismo, Luciana Paiva Fernandes, “o MTur pretende potencializar o engajamento e ampliar a visibilidade do destino Brasil, por meio do alinhamento das estratégias de publicidade online e off-line”. A campanha se estende das mídias sociais e à nova política de apoio a eventos.

O investimento total do MTur na ação ultrapassa os R$ 4 milhões, divididos entre veiculações em TV, rádio e internet durante a Copa do Mundo, além da impressão e distribuição de revista de roteiros, como estratégia de apoio à comercialização, e da estratégia de mídia digital. Lançada no fim junho, a campanha tem conquistado o engajamento do setor produtivo e de gestores públicos do turismo. Agências de viagem e operadores, secretarias estaduais e municipais têm replicado as peças e o mote #PartiuBrasil em anúncios, potencializando o alcance da campanha.

Nas redes sociais, o uso das hashtags com as mensagens da campanha estão no ar nos perfis do MTur no Facebook, Instagram, Twitter e Google+ e nas redes de parceiros. Somente no Facebook, as publicações sobre a campanha já alcançaram mais de meio milhão de perfis.

A disponibilização de painéis fotográficos com as mensagens “Orgulho de vender Brasil”, “O Brasil é o meu destino favorito” e “Brasil: eu recomendo” também estão entre as ações do MTur realizadas em feiras e eventos.

Fonte: Ministério do Turismo

Cervejas artesanais ganham espaço em roteiros turísticos

Viagens incluem visita a pequenas fábricas de cerveja e degustação do produto.

A qualidade e o sabor de inúmeras cervejarias artesanais brasileiras ganharam fama e prestígio internacional. O desafio agora é incluir estas propriedades nos roteiros turísticos brasileiros, a exemplo do que aconteceu com o turismo das vinícolas, que já estão presentes no pacote de viagens do brasileiro.

As cervejarias artesanais são montadas, em geral, em estrutura familiar, com a criação e o desenvolvimento de estilos e receitas próprias. O Rio de Janeiro, por exemplo, está investindo no projeto da Rota Cervejeira, um circuito que interliga os produtores de cerveja da região, incluindo as micros e grandes cervejarias, e ainda os bares e pubs que produzem a própria cerveja no local. Os municípios de Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu e Guapimirim também estão integrados a esta rota.

Recentemente o ministro do Turismo, Vinicius Lages, esteve em Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, visitando as instalações da cervejaria Vila St Gallen, para conhecer o polo cervejeiro da região e o projeto da Rota Cervejeira do Rio de Janeiro.

Os imigrantes alemães são os principais cultivadores da tradição artesanal da cerveja, por isso, várias regiões de colonização germânica no país apresentam fabricação artesanal, em especial, o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A maioria delas respeita a Reinheitsgebot (Lei da Pureza da Cerveja) instituída em 1516 pelo duque Guilherme IV da Baviera, que diz que a cerveja deve ser produzida apenas com água, malte de cevada e lúpulo.

Outras cidades como Belo Horizonte, São Paulo, além de Ribeirão Preto, Manaus, Distrito Federal, e algumas cidades do Espírito Santos também têm produção de cervejas artesanais. De acordo com dados Sistema de Controle de Produção de Bebidas da Receita Federal, a produção no país chega a cerca 13,4 bilhões de litros, embora boa parte delas seja industrializada.

O Brasil é o terceiro maior produtor de cerveja no mundo, atrás apenas de Estados Unidos e China. Uma pesquisa realizada em 2013 pelo Ibope mostra que pelo menos 64% dos brasileiros preferem a cerveja na hora de celebrar suas festas e comemorações. O mercado das artesanais ainda está em crescimento no Brasil.

No Rio Grande do Sul existem pelo menos 30 cervejarias artesanais em cidades como: Cachoeira do Sul (Selva Brasil); Canela (Cervejaria Farol ); Capela de Santana (Barley); Dois Irmãos (Hunsrück e Microcervejaria 3R2); Feliz (Cervejaria Eisenbrück) ; Gramado (Razenbier e Imaculada); Ivoti (Brüderberg Handwerk Bier e Hordeum Vulgare); Nova Petrópolis (Cervejaria Edelbrau); Novo Hamburgo (Loeb`s Bier); Porto Alegre (Tupiniquim, Baldhead Cervejas, Prost Bier e outras ); Santa Cruz do Sul (Becker Dopke Brauerei, Cervejaria Heilige); Santa Maria (Dado Bier); Teutônia (Coruja).

Em Santa Catarina, o Vale Europeu congrega a maioria das cervejarias: Blumenau (Eisenbahn, Bierland, Wunder Bier); Brusque (Zehn Bier); Gaspar (Das Bier); Pomerode (Schornstein); Timbó (Borck); também em Canoinhas (Loeffler); Treze Tílias (Bierbaum); Jaraguá do Sul (Königs Bier); Joinville (Opa Bier).

No Paraná, a capital, têm a maioria das artesanais: Curitiba (Cervejaria Bodebrown, Gauden Bier, Madalosso, Cruz de Malta, Hop`n Roll, Bier Hoff, Tortmenta, DUM); Araucária (Wensky Bier); Campo Largo (Kleinbier); Palmas (Insana); Cascavél (Providência, Five Cat´s Brewery) Pinhais (Cervejaria Way, Bastard Brewery).

Em São Paulo, algumas opções são: Cervejaria Nacional; Serra de Três Pontas, Eigen Bier, Dortmund, Jupiter e Noturna) Ribeirão Preto (Colorado, Invicta); Piracicaba (Dama Bier, Cerveja Leuven, Cevada Pura); Votorantim (Cervejaria Bamberg, Hoffen); Indaiatuba (Karavelle).

Em Minas Gerais: Belo Horizonte (Backer, Wälls, Falk Bier, Taberna do Vale, König Artus, 1977); Nova Lima (Krug Bier, Cerveja Küd, Volga, Capa Preta e Cervejaria Jambreiro).

Fonte: Cláudia Sanz / Assessoria de Comunicação Social – Ascom/MTur

Agricultores da Caatinga entram na rota do turismo rural

Roteiro de Seridó (RN) revela aos turistas como é possível conviver com a seca apostando nas riquezas culinárias e belezas naturais da região.

Uma paisagem formada por um bioma exclusivamente brasileiro, a caatinga, é cenário de um dos roteiros do Projeto Talentos do Brasil Rural, criado para fortalecer a relação entre a agricultura da familiar e o turismo. O Sítio Santa Izabel, a dois quilômetros do município de Currais Novos, no Rio Grande do Norte, revela um pouco da cultura e da produção do sertão potiguar.

Além de apreciar a gastronomia tradicional, o turista visita uma região com serras, rios, açudes e sítios arqueológicos. A ideia do Sítio Santa Izabel com o Seridó Rural é proporcionar ao visitante uma boa conversa com os proprietários, junto a uma mesa farta de alimentos típicos da região. A iniciativa é resultado de uma parceria entre os ministérios do Desenvolvimento Agrário (MDA), do Turismo (MTur) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Os agricultores familiares Francisco Alves Sobrinho e Maria Aparecida de Souza, ambos de 47 anos, abriram a propriedade há pouco mais de um ano para que os turistas experimentassem o sabor das comidas produzidas no sítio. “A gente faz um café com prosa. O visitante vai provar pamonha, canjica, cuscuz com ovos e tudo mais o que é produzido por nós: mamão, melancia, queijo coalho e pão com manteiga”, explica Maria Aparecida.

Na propriedade, além de cultivar, o casal cria gado leiteiro. Do leite produzido, parte é comercializado nas indústrias locais, e a outra serve de matéria-prima para a produção de doces, queijos e manteiga de garrafa que são servidos aos visitantes. “É uma forma da gente mostrar ao visitante que é possível conviver com a seca e, mesmo assim, ter qualidade de vida e produzir alimentos. Aqui na propriedade, recebemos muitos visitantes que querem ver e saber como é que conseguimos fazer tudo isso. É gratificante mostrar que, com apoio, temos boas condições de desenvolver um bom trabalho”, comemora Francisco.

Atrativo
De acordo com o diretor do Departamento de Geração de Renda e Agregação de Valor do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Onaur Ruano, os produtos da agricultura familiar agregam valor à oferta turística. “Dessa forma, as técnicas e os saberes tradicionais são valorizados e, além disso, os visitantes podem saborear alimentos saudáveis”, disse.

No total, fazem parte do roteiro do Seridó Rural dez empreendimentos. Entre eles, nove da agricultura familiar, que valorizam a identidade cultural da região, promovem a geração de emprego e renda, e agregam valor à produção de grupos locais. As propriedades que foram mapeadas e apresentadas ao mercado turístico receberam consultoria especializada e apoio à comercialização.

Acesso
O Sítio Santa Izabel, que está no roteiro Seridó Rural, fica a 231 quilômetros do aeroporto de Natal. A partir da capital, o acesso pode ser feito pela BR 226 até Currais Novos, e pela BR 427 em direção aos municípios de Acari e Caicó. É recomendável ter um veículo para circular pelo roteiro. Contato: (84) 3405-7501

Fonte: Ministério do Turismo / Com reportagem do Ministério do Desenvolvimento Agrário

Final da temporada tem descontos em Valle Nevado

Foto: Divulgação / Valle Nevado

Valle Nevado, no Chile, tem descontos para hospedagem nas últimas semanas da temporada de neve e esqui, que vai até o próximo dia 26. Dependendo da categoria de apartamento, o desconto pode ser maior. Na categoria Estúdios, por exemplo, há desconto de 25% para período mínimo de sete noites. No Hotel Puerta Del Sol, uma hospedagem para quatro pessoas sai pelo preço de três. A data limite para check-out é 26 de setembro, quando termina a temporada.

Mais informações no e-mail reservas@vallenevado.com ou no telefone 0800-982 1047.

Grandes templos impulsionam turismo religioso

Foto: Silvana Toledo

Com uma capacidade de reunir até 150 mil fiéis em um único evento, templos de grande porte impulsionam o turismo religioso no Brasil. O número de visitantes deve crescer ainda mais em 2015 puxado por novas construções, como o recém-inaugurado templo evangélico de Salomão (SP), o santuário católico Mãe de Deus (SP) e o Memorial Chico Xavier (MG), ambos ainda em construção.

As viagens religiosas são experiências do turismo cultural, que representa 12% do total de viajantes pelo País, e também inclui o turismo cívico, o enoturismo, entre outros. Estima-se que 15 milhões de brasileiros se movimentem pelo Brasil todo ano movidos pela fé, de acordo com dados do Ministério do Turismo.

O Santuário Mãe de Deus, em São Paulo, ainda em construção, já abriga missas para até 60 mil pessoas. Assim que estiver concluído, vai comportar cerca de 35 mil pessoas na área interna e 100 mil no total, o que inclui também o ambiente externo.

Em Uberaba (MG), está em a construção a segunda etapa do Memorial Chico Xavier, atração que promete transformar a cidade em um polo de turismo religioso. O memorial funcionará como um museu e contará também com espaço para o estudo e a prática da doutrina espírita.

Os novos templos somam-se a pontos de peregrinação consagrados no País, como a Basílica de Aparecida, que tem capacidade de celebrar missas para até 35 mil pessoas na área interna e até 300 mil na área externa. O levantamento mais recente da administração da Basílica aponta que o número de visitantes ao templo cresceu 9% entre 2011 e 2013.

Há ainda os templos budistas como o Zulai, em Cotia (SP), e Odsal Ling, em Três Coroas (RS), que recebem, juntos, quase 150 mil visitantes por ano. Já em Foz do Iguaçu (PR) a Mesquita Al-Khatab é o terceiro ponto turístico mais procurado da cidade, atrás apenas das Cataratas e da Usina de Itaipu. A administração do templo muçulmano calcula receber cerca de 60 mil turistas das mais diversas religiões por ano.

Fonte: Ministério do Turismo

Países do Caribe Sul lançam site de nova campanha

Os países do Caribe Sul, St. Maarten, Anguilla e St. Martin, iniciaram a campanha “O melhor do Caribe”, na qual os destinos se unem para mostrar as belezas naturais da região e as opções encontradas por lá para quem pretende passar as férias, lua de mel ou feriados. A campanha conta com um hotsite que dá um panorama detalhado de cada país, com descrições sobre praias, hotéis, atividades, gastronomia, compras e vida noturna.

O novo site da campanha (www.omelhordocaribe.com.br) possui uma versão em português e outra em espanhol. O endereço também dispõe de uma aérea batizada de “Promoções”, com a indicação de operadoras parceiras que oferecem pacotes de viagens especiais.

Fonte: Panrotas

Minas apresenta roteiro que mistura café com cachaça

Agricultores familiares abrem suas propriedades para o turista, que tem a chance de conhecer o processo de produção artesanal de duas bebidas tipicamente brasileiras.

O copo é quase sempre pequeno, a dose tem que ser na medida certa. O corpo esquenta a cada gole. Café e cachaça são bebidas tipicamente brasileiras. Tomar uma xícara de café ao acordar ou após o almoço é um hábito comum a boa parte dos brasileiros. Alguns, também, não deixam de degustar uma dose de cachaça antes das refeições para abrir o apetite e apurar o paladar.

As duas bebidas caminham juntas em um roteiro de turismo rural pelo sudeste de Minas Gerais. Denominado Café com Cachaça, o passeio oferece a oportunidade de conhecer os processos produtivos artesanais das bebidas sob o cuidado de agricultores familiares. O roteiro faz parte do Projeto Talentos do Brasil Rural.

O programa pode durar um ou dois dias e passa por três municípios mineiros: Viçosa, Arapongas e Guaraciaba. “Minas Gerais é a capital da gastronomia e dois produtos importantes do estado são o café e a cachaça, que já vêm sendo premiados há tempos”, diz Renato Cardoso, coordenador do Roteiro Café com Cachaça.

A produção familiar é, ainda, um atrativo turístico que valoriza a cultura local e gera renda à comunidade local, segundo o diretor do Departamento de Geração de Renda e Agregação de Valor da Secretaria da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Onaur Ruano.

Há duas formas de se fazer o passeio. O roteiro de um dia custa R$ 120 e o de dois dias sai por R$ 350, por pessoa, já inclusos hospedagem e alimentação. O grupo, de no mínimo oito pessoas, sai de Viçosa ou de Guaraciaba e passa por três propriedades da agricultura familiar, além do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro.

Mais informações no Serra de Minas.

Melhor café de Minas Gerais

Certificado há oito anos para produzir café orgânico, o agricultor familiar Edmar Lopes cultiva o produto a mais de 1.572 metros de altitude, o que influencia nas características de aroma da bebida. O resultado do trabalho são os dois prêmios de melhor café do estado que a família já ganhou.

Edmar recebe pelo menos 20 visitantes por mês em sua propriedade, o Sítio Cantinho da Saudade, que fica no município de Arapongas. “Nós mostramos desde o princípio da produção: o manejo do solo, a seleção do café, o torrador e a secagem. Eles passam a conhecer todo o processo”, afirma.

A produção total de café do sítio varia entre duas e três toneladas por ano. A maior parte da venda é feita via cooperativa, mas o objetivo é aumentar a venda nas visitas. “Hoje eu vendo cerca de 10% do café nas visitas à propriedade. Nosso objetivo é dobrar esse número com o Roteiro Café com Cachaça”, afirma.

Segunda melhor cachaça do Brasil

O agricultor familiar José Maria Santana Júnior deu segmento ao trabalho iniciado pelo pai na Cachaçaria Guaraciaba. Os 400 mil litros de cachaça artesanal são produzidos na Fazenda Independência, em Guaraciaba. Os 300 visitantes anuais vão à propriedade da agricultura familiar para saber como é feita a cachaça.

“Nós trabalhamos com a colheita da cana sem queima, fermentação é natural, destilação em alambiques de panela e fracionada”, diz Júnior. “Separamos a cabeça e a cauda e só engarrafamos o ‘coração’ da cachaça, que é a parte boa do produto”, afirma.

O cuidado com a iguaria rende bons frutos e prêmios. A cachaça de Guaraciaba ficou entre as cinco melhores cachaças amarelas do Brasil.

Como chegar

Saindo de Belo Horizonte, pegar a BR-356 – sentido Ouro Preto – seguir, então, para Ponte Nova e para Guaraciaba, ponto inicial do roteiro. Para circular pela região recomenda-se dispor de um veículo de passeio ou contratar um serviço de turismo receptivo.

O roteiro foi desenvolvido a partir de uma parceria entre os ministérios do Turismo (MTur) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Fonte: Ministério do Turismo – Com reportagem do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Azul oferece novas opções de check-in

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras criou duas novas ferramentas que tornam possível realizar o check-in pelo celular: SMS Check-in e Fast Check-in. O objetivo é facilitar o processo para os clientes, que ganharão tempo e comodidade com estas opções.

Para utilizar o SMS Check-in é só enviar um SMS para o número 26990 com o localizador ou CPF do portador da passagem. Na sequência a companhia irá enviar uma confirmação com a reserva. Esta ferramenta permite que o cliente escolha se prefere acomodar-se na janela ou no corredor. Terminado o processo, será enviado um SMS com o link para acesso ao cartão de embarque.

O Fast Check-in foi criado para clientes que possuem celular com acesso a internet. Neste caso, é necessário acessar o endereço fc.voeazul.com.br e inserir uma das alternativas de informação: número do localizador, RG, CPF ou número do TudoAzul. Feito isso, o cartão de embarque será gerado.

“O desenvolvimento das novas ferramentas tem o objetivo de facilitar ainda mais a vida dos nossos Clientes. São duas opções fáceis e rápidas de realizar o check-in e que agregam ainda mais valor à experiência de voar Azul” diz Kleber Linhares, diretor de TI da Azul.

Fonte: Panrotas