Pesquisa revela perfil do turista de Salvador

Estudo foi realizado a partir da análise de 18 mil fichas de registro de hóspedes, preenchidas pelos visitantes no momento da chegada ao meio de hospedagem.

Holandeses, argentinos e norte-americanos foram os principais visitantes internacionais recepcionados em Salvador durante o verão deste ano, período que inclui o carnaval. Entre os brasileiros, destacaram-se os turistas de São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro, segundo pesquisa inédita realizada pela Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação.

O estudo revela que 49% dos visitantes domésticos são oriundos da Região Sudeste, 33% do próprio Nordeste, 10% do Sul e o restante do Norte e Centro-Oeste. Salvador recebeu na temporada 6,5 mil paulistas, 4,6 mil baianos e 1,48 mil fluminenses. Os outros principais emissores foram o Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Pernambuco e Sergipe.

Chile, Itália e Uruguai também constam da lista dos principais emissores internacionais. A maioria dos visitantes, 66%, se hospedou nos bairros da Vitória e da Barra, que compõe um dos circuitos mais disputados e por onde circulam os trios elétricos de maior repercussão do carnaval de Salvador, o Barra Ondina.

O estudo, divulgado pela Secretaria de Turismo da Bahia, foi realizada com a análise de 18 mil Fichas Nacionais de Registro de Hóspedes (FNRH), formulários preenchidos pelo cliente na chegada ao hotel. Segundo o diretor da Federação Baiana, Silvio Pessoa, foram pesquisados perfis de turistas que visitaram a capital baiana a negócios e a passeio, relacionadas por estados e países emissores.

De acordo com estudo da Demanda Turística Doméstica, do Ministério do Turismo, Salvador é o terceiro destino mais procurado por viajantes brasileiros, depois do Rio de Janeiro e São Paulo, e o quarto mais desejado do país. A maioria dos turistas estrangeiros que visitam a capital baiana estão em busca de atrativos de sol e praia.

Fonte: Ministério do Turismo

Comodidade e aumento na qualidade aquecem turismo doméstico

Pesquisa do Ministério do Turismo aponta que quase 70% dos brasileiros querem viajar pelo Brasil, inclusive para visitar resorts.

Mais de dois terços dos brasileiros que planejam viajar nos próximos seis meses preferem destinos dentro do País do que no Exterior. É o que mostram recentes pesquisas feitas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) a pedido do Ministério do Turismo. Para especialistas da área, o resultado é reflexo do aumento na qualidade dos serviços e da comodidade.

A última pesquisa de intenção de viagem do Ministério do Turismo, feita em abril, mostrou que 26,3% dos brasileiros pretendem viajar nos próximos seis meses. Desses, 69,6% declararam preferir destinos domésticos do que conhecer outros países – quase 3% a mais que no mesmo mês do ano passado. Com 49,3%, o Nordeste do País é o principal roteiro, contra 16,5% do Sudeste, 14,1% do Sul, 11,1% do Centro-Oeste e 9% da região Norte.

Segundo especialistas do setor de turismo, vários fatores influenciam a preferência por destinos locais. Em primeiro lugar, está a comodidade de se falar a mesma língua e usar a mesma moeda. “Além disso, existe a tendência natural dos viajantes em realizar voos de curta duração, buscando otimizar o tempo de permanência no destino escolhido”, opina Edmar Bull, vice-presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav).

Outro fator favorável a esse cenário é o alto investimento em qualidade que boa parte dos empreendimentos turísticos têm feito. As próprias agências de viagem também passaram a oferecer serviços personalizados de consultoria, indicando ao consumidor quais os destinos com a melhor relação custo-benefício de acordo com o seu orçamento.

E boa parte desses turistas deve ser absorvida por resorts. Bull destaca que há uma crescente demanda turística e corporativa potencial no setor para os próximos anos. “Há opções qualificadas que atendem aos mais variados orçamentos. Os apelos motivacionais do consumo variam de acordo com o perfil dos viajantes. A infraestrutura instalada nos resorts para acolher adequadamente eventos constitui, por exemplo, um fator de fundamental importância para o mercado de viagens corporativas”, diz.

Aliando planejamento e economia, um novo jeito de viajar vem conquistando cada vez mais novos adeptos no País. Por meio do Timeshare, que consiste na aquisição de semanas de um apartamento, também conhecido como sistema de férias compartilhadas, é possível viajar gastando, em média, 40% menos. E essa opção também deve contribuir bastante com a tendência dos brasileiros visitarem mais a própria casa, inclusive os resorts.

Após surgir na Europa na década de 60, o sistema expandiu-se e hoje conta com uma rede de milhares de resorts e hotéis luxuosos espalhados pelo mundo. Atualmente, parte das grandes redes hoteleiras possui um sistema de Vacation Club (Clube de Férias) e são afiliadas a uma rede de intercâmbios. É o caso do Hot Beach Diversões Aquáticas e Hot Beach Resort Olímpia, em fase de construção em Olímpia, no Interior paulista (430 quilômetros da capital). O empreendimento será viabilizado no modelo de condo-hotel, com investimento orçado em R$ 80 milhões na construção de um hotel de 484 apartamentos.

De acordo com um dos diretores do Hot Beach, Sérgio Ney Padilha Garcia, o timeshare vem ganhando força no Brasil. “A relação custo-benefício é muito mais vantajosa quando comparada ao preço da estadia convencional em hotéis e resorts”. O timeshare possibilita férias em alto padrão e a um custo mais acessível e sem preocupações o resto do ano, já que a administradora fica responsável pela manutenção, limpeza, cobranças, vacância, segurança, entre outros ônus administrativos.

Sobre o Hot Beach
O Hot Beach Resort Olímpia é mais um empreendimento do Grupo Ferrasa Incorporação. O complexo está em fase avançada de obras em uma área de 140 mil m² em Olímpia e transformará a cidade na “Riviera do Interior”. Com inauguração prevista para 2016, o Hot Beach Resort Olímpia contará com 484 apartamentos de 40 m² e restaurante projetado com padrões internacionais, além de uma praça de cozinha show, bar com estrutura para eventos musicais, lounge bar e centro comercial.

Já o parque aquático Hot Beach, além de praia artificial para o turista e ampla área aquática para crianças, terá piscinas com ondas, rio lento artificial com água quente e natural, piscina com bar aquático, integrada ao lounge, deck molhado, sombrites em madeira rústica e toboáguas kamikases. Os investimentos chegarão à casa dos R$ 130 milhões.

Brasileiros escolhem o próprio país como destino

Este é o resultado do último levantamento feito pelo Ministério do Turismo, segundo o qual 69,6% dos entrevistados que pretendem viajar pelos próximos seis meses o farão pelo próprio país.

O Brasil está em alta. A visibilidade do país não atrai apenas os visitantes estrangeiros, atraídos especialmente pela Copa do Mundo e pelas belezas naturais. Os brasileiros também estão preferindo viajar por aqui. É o que revela a Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, segundo a qual 69,6% dos brasileiros que pretendem fazer alguma viagem nos próximos seis meses, período que inclui a Copa do Mundo, devem optar por cidades brasileiras. O percentual é maior do que o registrado em abril do ano passado (66,8%). Os moradores de Recife (76,4%) são os que mais desejam viajar pelo Brasil, entre as sete capitais monitoradas, seguidos por Brasília (72,1%), Rio de Janeiro (71,8%), São Paulo (68,4%), Belo Horizonte (67,2%), Salvador (63,5%) e Porto Alegre (48,9%).

O avião é hoje o meio de transporte preferido do viajante brasileiro, conforme revela a pesquisa. Ele é requisitado por 61,1% dos turistas que manifestaram intenção de viajar pelos próximos seis meses. Os cariocas registraram o maior aumento na intenção de viajar de avião entre as capitais monitoradas, subindo de 57,6% em abril do ano passado para 68,9%, em abril deste ano, um aumento de onze pontos percentuais. A preferência pelo meio aéreo teve maior destaque entre os turistas com faixa de renda entre R$ 2.101 a R$ 4.800: de 52,5% para 61,7%. Já a faixa etária dos viajantes mais jovens, com menos de 35 anos, foi a que registrou o maior aumento: de 73,1% para 81,8%.

Já a capital Porto Alegre é a cidade do país cujos moradores registraram o maior índice de hospedagem em hotéis e pousadas: 71,3%. O percentual está acima da média das sete capitais monitoradas (53,3%) em abril pelo Ministério do Turismo. Na sequência estão Brasília (67,5%), Salvador (60,1%), Rio de Janeiro (54,2%), Belo Horizonte (52,2%), São Paulo (51,2%) e Recife (50,6%).

O levantamento é realizado mensalmente pelo Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Getúlio Vargas com dois mil moradores de sete cidades do país: Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, todas sedes da Copa. As capitais representam 70% do fluxo de turistas do país.

Fonte: Ministério do Turismo

Preços de hotéis no Brasil caem 7% no mês da Páscoa

Os preços dos hotéis brasileiros neste mês de abril sofreram uma queda de 7%, apresentando uma média de R$ 318 por uma diária em acomodação dupla. É o que mostra o levantamento do www.trivago.com.br – maior comparador de preços de hotéis do mundo.

Em quase todos estados brasileiros houve queda no preço médio dos hotéis. No Rio de Janeiro, por exemplo, as acomodações estão 11% mais baratas do que no mês de março, enquanto que na Bahia a queda foi ainda mais significativa, com 16% de redução nas tarifas.

Estado Preço Médio Variação
Bahia R$ 221 -16%
Santa Catarina R$ 231 -12%
Rio de Janeiro

Pernambuco

Rio Grande do Sul

São Paulo

R$ 436

R$ 281

R$ 237

R$ 321

-11%

-8%

-2%

-3%

Entre as capitais brasileiras, o Rio de Janeiro registrou uma queda de 11%, enquanto que Salvador sofreu uma baixa de 14%. São Paulo, por sua vez, registrou uma baixa de apenas 2%.

Nas cidades que começam a ganhar uma procura maior depois do verão, os preços já apresentam alta. Gramado e Canela tiveram acréscimo de 3% e 7% nas tarifas médias dos hotéis, respectivamente, enquanto que Campos do Jordão está 4% mais cara do que em março.

Confira mais informações na tabela abaixo:

Cidade Preço Médio Variação
Rio de Janeiro R$ 464 -11%
São Paulo R$ 343 -2%
Salvador

Recife

Gramado

Canela

Campos do Jordão

R$ 228

R$ 321

R$ 340

R$ 224

R$ 281

-14%

-3%

3%

7%

4%

Sobre o tHPI
O Índice de Preços de Hotéis trivago é um estudo mensal que analisa a variação de preço médio de acomodações para duas pessoas nas principais cidades das Américas. Para calcular os dados, são levados em conta todos os hotéis que fazem parte do banco de dados do trivago em todos os parceiros afiliados, como booking.com, decolar.com, entre outros.

Fonte: Trivago

Na chegada da primavera nos EUA, hotéis registram alta nos destinos que tiveram inverno rigoroso

Depois de um inverno rigoroso na América do Norte e com a chegada da primavera, os preços de hotéis começaram a diminuir nas cidades americanas que sofreram com baixas de até -40°C, como Chicago e até Nova York. É o que mostra o levantamento do www.trivago.com.br – maior comparador de preços de hotéis do mundo.

Na comparação entre o mês de fevereiro e março, os preços médios dos hotéis americanos subiram 12% em Nova York, atingindo uma média de R$ 703. Em Chicago, a alta foi ainda mais significativa: 21%, com tarifas médias de R$ 459.

Além disso, os turistas que pretendem conhecer a casa branca devem pagar em torno de R$ 170 a mais para uma acomodação dupla em Washington, que neste mês registra um preço médio de R$ 713: 31%.

Las Vegas foi outro destino a inflacionar os preços de hotéis em março, cujos hotéis estão 24% mais caros e custam, em média, R$ 379.

Nos destinos de férias que foram menos influenciados pelo inverno rigoroso, as tarifas também cresceram, mas de forma mais tímida. Miami sofreu alta de 2%, enquanto que Orlando e Los Angeles tiveram um crescimento de 1%.

Confira os dados completos na tabela abaixo

Cidade Fevereiro Março
Nova York R$ 626 R$ 703
Miami R$ 581 R$ 591
Chicago R$ 379 R$ 459
Washington R$ 543 R$ 713
São Francisco R$ 530 R$ 533
Orlando R$ 347 R$ 350
Los Angeles R$ 443 R$ 446
Las Vegas R$ 305 R$ 379
Havaí R$ 764 R$ 658

Sobre o tHPI
O Índice de Preços de Hotéis trivago é um estudo mensal que analisa a variação de preço médio de acomodações para duas pessoas nas principais cidades das américas. Para calcular os dados, são levados em conta todos os hotéis que fazem parte do banco de dados do trivago em todos os parceiros afiliados, como booking.com, decolar.com, entre outros.

Sobre o trivago
Viajantes encontram o hotel ideal pelo melhor preço em www.trivago.com.br. trivago é o maior site do mundo para procura de hotéis, comparando preços de mais de 700 mil hotéis em mais de 150 sites de reserva no mundo inteiro. O trivago possui mais de 42 milhões de opiniões de hotéis e 14 milhões de fotos para facilitar a busca pelo hotel perfeito. Mais de 45 milhões de visitantes encontram mensalmente seus hotéis ideais por meio dos vários filtros de busca disponíveis e, por sua vez, economizam uma média de 35% em cada reserva. Além disso, o trivago recebe dois milhões de buscas diárias. O trivago foi fundado em 2005 em Düsseldorf, na Alemanha, e atualmente opera 44 plataformas internacionais em 27 línguas.

No dia da canonização de João Paulo II, hotéis de Roma estão 63% mais caros do que em 2013

No dia 27 de abril, data da canonização dos papas João Paulo II e João XXIII em Roma, o preço médio dos hotéis da cidade chega a R$ 901. É o que mostra o levantamento do www.trivago.com.br – maior comparador de preços de hotéis do mundo.

Os valores por uma acomodação dupla na data da canonização dos antigos papas estão 63% mais caros do que no mesmo dia do ano passado.

Entre a Páscoa e o final do mês de abril, os valores mais em conta para se hospedar na capital italiana ocorrem no dia 23, quando as tarifas médias dos hotéis são de R$ 502. Em termos de disponibilidade, somente 17% dos hotéis ainda estão disponíveis para o evento que ocorre no mês que vem.

No final de semana da Páscoa, entre os dias 18 e 20, os valores também estão um pouco mais inflacionados, mesmo que não tanto quanto no dia da canonização. As tarifas mais altas do final de semana santo ocorrem no sábado, quando os hotéis passam a custar, em média, R$ 568.

Sobre o trivago
Viajantes encontram o hotel ideal pelo melhor preço em www.trivago.com.br. trivago é o maior site do mundo para procura de hotéis, comparando preços de mais de 700 mil hotéis em mais de 150 sites de reserva no mundo inteiro. O trivago possui mais de 42 milhões de opiniões de hotéis e 14 milhões de fotos para facilitar a busca pelo hotel perfeito. Mais de 45 milhões de visitantes encontram mensalmente seus hotéis ideais por meio dos vários filtros de busca disponíveis e, por sua vez, economizam uma média de 35% em cada reserva. Além disso, o trivago recebe dois milhões de buscas diárias. O trivago foi fundado em 2005 em Düsseldorf, na Alemanha, e atualmente opera 44 plataformas internacionais em 27 línguas.

No último mês do verão, hotéis brasileiros atingem preços mais baixos da temporada

O verão está chegando ao fim, mas para quem ainda quiser curtir as praias do litoral brasileiro, esse é o momento mais barato da temporada. No mês de março, a média dos preços de hotéis atingiu o valor mínimo em várias cidades de praia no país, como mostra o www.trivago.com.br – maior comparador de preços de hotéis do mundo.

Destinos que geralmente possuem um pico de lotação de hotéis no carnaval mostraram variações mais acentuadas, como no caso de Guarujá, Búzios, Praia do Forte e também Florianópolis.

Cidade Preço médio fevereiro Preço médio março
Guarujá R$ 472 R$ 356
Ilhabela R$ 279 R$ 263
Santos R$ 315 R$ 295
São Sebastião R$ 276 R$ 263
Ubatuba R$ 231 R$ 212
Cabo Frio R$ 273 R$ 218
Paraty R$ 311 R$ 286
Armação dos Búzios R$ 443 R$ 376
Angra dos Reis R$ 552 R$ 539
Natal R$ 247 R$ 234
Pipa R$ 254 R$ 206
Lençóis R$ 170 R$ 157
Maraú R$ 254 R$ 202
Morro de São Paulo R$ 283 R$ 238
Porto Seguro R$ 218 R$ 186
Praia do Forte R$ 703 R$ 633
Salvador da Bahia R$ 270 R$ 267
Barreirinhas R$ 231 R$ 225
Bombinhas R$ 369 R$ 244
Canoa Quebrada R$ 170 R$ 167
Fernando de Noronha R$ 421 R$ 405
Florianópolis R$ 318 R$ 279
Foz do Iguaçu R$ 218 R$ 218
Jijoca de Jericoacoara R$ 273 R$ 218
Manaus R$ 257 R$ 250
Porto de Galinhas R$ 295 R$ 263
Vitória R$ 254 R$ 238
Balneário Camboriú R$ 305 R$ 254
Aquiraz R$ 414 R$ 405

Entre as cidades que registraram aumento, o Rio de Janeiro é a que mais se destaca com uma elevação de R$ 52 na comparação entre fevereiro e março. O preço médio dos hotéis da cidade maravilhosa ficou em R$ 527 para o mês atual, o que foi influenciado pelo feriado de carnaval.

São Paulo também apresentou uma alta leve nos preços, saindo de R$ 347 em fevereiro para R$ 350 agora.

Sobre o tHPI

O Índice de Preços de Hotéis Trivago é um estudo mensal que analisa a variação de preço médio de acomodações para duas pessoas nas principais cidades das américas. Para calcular os dados, são levados em conta todos os hotéis que fazem parte do banco de dados do trivago em todos os parceiros afiliados, como booking.com, decolar.com, entre outros.

Sobre o Trivago

Viajantes encontram o hotel ideal pelo melhor preço em www.trivago.com.br. Trivago é o maior site do mundo para procura de hotéis, comparando preços de mais de 700 mil hotéis em mais de 200 sites de reserva no mundo inteiro. O Trivago possui mais de 42 milhões de opiniões de hotéis e 14 milhões de fotos para facilitar a busca pelo hotel perfeito. Mais de 45 milhões de visitantes encontram mensalmente seus hotéis ideais por meio dos vários filtros de busca disponíveis e, por sua vez, economizam uma média de 35% em cada reserva. Além disso, o Trivago recebe dois milhões de buscas diárias. O Trivago foi fundado em 2005 em Düsseldorf, na Alemanha, e atualmente opera 40 plataformas internacionais em 24 línguas.

Preços de hotéis no Brasil em fevereiro diminuem quase 30%

Neste mês de fevereiro, os preços de hotéis no Brasil estão mais baratos se comparados aos valores registrados no mesmo mês do ano passado, quando o carnaval caiu no mês dois, como mostra o www.trivago.com.br – maior comparador de preços de hotéis do mundo.

No Rio de Janeiro, principal destino de carnaval do Brasil, a história não foi diferente. Em média, os valores para uma diária para duas pessoas ficam em torno de R$ 150 mais baratos. No mês de fevereiro do ano passado, a média era de R$ 638 e agora os valores caíram para R$ 487.

Salvador registrou um decréscimo de R$ 102 e apresenta neste mês uma média de preços de R$ 270. Já Recife teve uma baixa menos acentuada, saindo de R$ 385 para R$ 329. Em Alagoas, Maceió registrou queda de R$ 358 para R$ 283.

Em Florianópolis, os valores médios por uma diária de hotel para dois estão R$ 72 mais baratos na comparação entre fevereiro de 2013 e agora. No ano passado, a média era de R$ 398, enquanto que para este mês, os preços médios baixaram para R$ 326.

Em São Paulo, os hotéis do Guarujá tiveram uma baixa de R$ 648 para R$ 483. De todo o país, a única cidade a registrar aumento foi Ubatuba, em São Paulo, que subiu de R$ 207 para uma média de R$ 237.

Média nacional
No Brasil, em geral, a comparação entre fevereiro de 2013 e de 2014 mostrou uma queda de 30% nas médias das tarifas hoteleiras, com números decrescendo de R$ 487 para R$ 345 pelo pernoite para duas pessoas.

Confira abaixo os preços médios de algumas cidades brasileiras em fevereiro:

Cidade Preço médio fev/13 Preço Médio fev/14
Rio de Janeiro

São Paulo

Salvador

R$ 638

R$ 424

R$ 372

R$ 487

R$ 355

R$ 276

Recife

Fortaleza

R$ 385

R$ 306

R$329

R$ 260

Brasília

Florianópolis

Belo Horizonte

Manaus

Porto Alegre

Curitiba

R$ 355

R$ 398

R$ 355

R$ 342

R$ 273

R$ 283

R$ 289

R$ 326

R$ 253

R$ 263

R$ 230

R$230

Sobre o tHPI
O Índice de Preços de Hotéis trivago é um estudo mensal que analisa a variação de preço médio de acomodações para duas pessoas nas principais cidades das américas. Para calcular os dados, são levados em conta todos os hotéis que fazem parte do banco de dados do trivago em todos os parceiros afiliados, como booking.com, decolar.com, entre outros.

Sobre o trivago
Viajantes encontram o hotel ideal pelo melhor preço em www.trivago.com.br. trivago é o maior site do mundo para procura de hotéis, comparando preços de mais de 700 mil hotéis em mais de 200 sites de reserva no mundo inteiro. O trivago possui mais de 42 milhões de opiniões de hotéis e 14 milhões de fotos para facilitar a busca pelo hotel perfeito. Mais de 45 milhões de visitantes encontram mensalmente seus hotéis ideais por meio dos vários filtros de busca disponíveis e, por sua vez, economizam uma média de 35% em cada reserva. Além disso, o trivago recebe dois milhões de buscas diárias. O trivago foi fundado em 2005 em Düsseldorf, na Alemanha, e atualmente opera 40 plataformas internacionais em 24 línguas.

Mais que dobra o número de russos que visitam o Brasil

Além do crescimento de 150% em apenas dois anos, turistas da Rússia estão entre os que mais gastam em viagens internacionais.

Eles estão cada vez mais interessados no Brasil. De acordo com o Anuário Estatístico de Turismo de 2013, um número cada vez maior de russos estão desembarcando no país. O aumento foi de 150% entre 2010 e 2012. O número saltou de 10.038 para 25.141. Os russos ainda estão longe do 1,67 milhão de argentinos que visitaram o Brasil em 2012, mas estão entre os nacionalidades que mais aumentaram o número de emissores para o país.

Hoje a Rússia é o sexto país emissor de turistas estrangeiros do mundo. Foram 27,2 milhões de viagens, segundo o ranking da Organização Mundial do Turismo da ONU. “O número ainda é pequeno perto da quantidade de russos que podem nos visitar”, disse o ministro do Turismo, Gastão Vieira.

O turista russo também apresenta gastos representativos no exterior. Eles ocupam o 5ª lugar no último ranking da OMT, atrás apenas da China, Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido. No ano passado, os russos gastaram US$ 43 bilhões em viagens internacionais.

Em janeiro deste ano, a cidade de São Petersburgo, na Rússia, sediou o seminário “Oportunidades de Investimento no Setor Turístico Brasileiro”, organizado pelo Ministério do Turismo, em parceria com a Embaixada do Brasil em Moscou. O objetivo foi aproximar empresários de investidores estrangeiros interessados em aportar recursos no mercado turístico brasileiro.

As relações entre os dois países têm se tornado mais próximas nos últimos anos. Atualmente o Brasil mantém aliança com a Rússia em áreas como tecnologia espacial, militar e telecomunicações. A parceria rendeu ao ministro o prêmio Personalidades do ano 2013, da principal rádio internacional da Rússia, a Voz da Rússia. A eleição é feita anualmente entre pessoas que colaboraram com a emissora.

Fonte: Ministério do Turismo

Cresce a vontade de viajar sozinho

Pesquisa do Ministério do Turismo revela um crescimento inédito de turistas desacompanhados em todas as faixas de renda. Acréscimo foi mais significativo entre os jovens.

Os brasileiros estão mais empenhados em viajar sozinhos. De acordo com uma pesquisa do Ministério do Turismo, a intenção de viajar sem a companhia de um amigo ou familiar atingiu 17,8% dos brasileiros. Em janeiro do ano passado, esse valor era de 12,6%. O aumento ocorreu em todas as faixas de renda familiar e foi mais acentuado entre os turistas de até 35 anos, faixa etária que registrou alta de 17 pontos percentuais.

A maioria dos entrevistados (82,2%), entretanto, ainda prefere incluir familiares e amigos nos passeios. A Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem é uma pesquisa feita pelo Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Getúlio Vargas. Ela é realizada em sete capitais brasileiras e avalia a intenção de dois mil brasileiros de viajar pelo próximo semestre. Os dados comparativos consideram janeiro deste ano e janeiro do ano passado.

O aumento de viajantes solitários pode ser explicado, em parte, pela proximidade de dois grandes eventos o país: o carnaval e a Copa do Mundo. A maior festa popular do Brasil atrai um público predominantemente jovem. O mesmo acontece com os turistas de Copa, em sua maioria jovens, de acordo com uma pesquisa do Ministério do Turismo durante a Copa do Mundo da África do Sul.

A sondagem também apontou um aumento da intenção de viagem em relação a janeiro do ano passado: de 25,7% para 27%. Entre os entrevistados que pretendem arrumar as malas nos próximos seis meses, 67,5% pretendem fazê-lo pelo país, e apenas 27,4% pelo exterior.

A maioria dos entrevistados (55,8%) vai usar o avião como meio de transporte. O automóvel é a segunda opção, com 25,2% das indicações. Os sete municípios pesquisados são também sedes da Copa do Mundo de 2014: Brasília, Porto Alegre, Recife, Belo Horizonte, São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro. Essas cidades, juntas, respondem por 70% do fluxo de turistas do país.

Fonte: Ministério do Turismo