Intenção de viagem do porto-alegrenses é a mais alta

Desejo de viajar é o maior entre os entrevistados de sete capitais brasileiras.

Os gaúchos, em especial os residentes em Porto Alegre, são os primeiros na lista de intenção de viagens para os próximos seis meses. É o que aponta a pesquisa Sondagem do Consumidor realizada pelo Ministério do Turismo/FGV e que é realizada em sete capitais brasileiras. O percentual de sinalização positivas é 42,7%, sendo que seis entre dez entrevistados dizem que o destino será pelo Brasil.

O mês de setembro apresentou o melhor resultado do ano, mostrando que a disposição do brasileiro em viajar alcançou uma média de 31,6% dos entrevistados nas sete capitais brasileiras (Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador).

Entre os gaúchos também prevalece a maior intenção de usar o carro como meio de transporte, com 37%. Contudo, o avião ainda é o meio de locomoção preferido dos moradores de Porto Alegre, com 49%. Outros 10% apontam o ônibus para suas viagens.

Quando o tema é hospedagem, os porto-alegrenses se apresentam como o maior grupo de pessoas que usam residências própria nas viagens, com 19%. Mesmo assim, os hotéis e pousadas ainda predominam como principal meio, com 45%. Além disso, outros 27% pretende ficar hospedados em casas de amigos e parentes. A maioria dos gaúchos também costuma de viajar acompanhado (87,6%).

Fonte: Carolina Valadares / Agência de Notícias do Turismo

O que os brasileiros compram na Grã-Bretanha?

De acordo com o relatório divulgado pelo Visit Britain, os brasileiros são a segunda nacionalidade que mais gasta em compras de suvenires na Inglaterra, Escócia e no País de Gales. A pesquisa apontou os itens que visitantes estrangeiros compram na Grã-Bretanha.

O estudo identifica que os itens mais comprados pelos estrangeiros em geral são roupas ou sapatos (41%), seguidos de comida e bebidas (24%) e depois suvenires (16%). Nesta última categoria, os brasileiros representam 39% do total, atrás apenas do México, com 43%. Qualquer que seja o país de origem, a geração mais nova (0-15 anos) tende a comprar suvenires baratos para amigos e familiares (40%). Em relação a roupas e calçados, o Brasil ocupa a 9ª colocação no ranking de 10 países. Na compra de cosméticos e artigos de perfumaria, os brasileiros ocupam o 10º lugar. O gasto do brasileiro que vai à Grã-Bretanha é de US$ 1 829, quase o dobro da média global, de US4 1 088.

O gerente do Visit Britain para a América Latina, Samuel Lloyd, analisou o resultado com positivismo. “A Grã-Bretanha oferece uma excelente experiência em compras. Temos lojas maravilhosas em todas as faixas de preços, um estilo especial e marcas britânicas autênticas. Ao inspirar nossos visitantes a comprar, podemos difundir os benefícios econômicos do turismo por todo o país, além de adicionar mais receita às da exportação produzida pelo turismo, que é a quinta maior indústria britânica”, disse.

Fonte: Panrotas

Saiba de onde são os turistas que mais visitaram Salvador durante a Copa

Estudo revela também que a ocupação hoteleira na cidade bateu recordes, chegando a 72,26% no período do Mundial.

País com maior número de torcedores que compraram ingressos para jogos da Copa do Mundo, os Estados Unidos, foram também a origem dos visitantes internacionais que compareceram em maior número a Salvador (BA), cidade-sede onde foram disputados seis jogos do Mundial. A seleção norte-americana jogou na cidade contra a Bélgica, quando perdeu por 2 a 1 nas oitavas de final. Os dados fazem parte da pesquisa realizada pela FeBHA (Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação, com Turistas em Salvador), entre ​11 de junho e 6 de julho de 2014, período que a cidade recebeu os jogos.

“Os turistas dos Estados Unidos corresponderam a 18,2% do total de estrangeiros que visitaram a cidade na Copa. Já os alemães, que tiveram a seleção do país hospedada na Bahia durante o mundial, e a França, que jogou contra a Suíça na Arena Fonte Nova, ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugar no ranking de visitantes do exterior”, destacou o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vicente Neto.

Ainda de acordo com o estudo, a ocupação do mês de julho de 2014 nos 28 maiores hotéis de Salvador fechou com 63,37%, número 10,06 pontos percentuais superior ao mesmo período de 2013, registrando a melhor taxa de ocupação dos últimos 14 anos. “Já o levantamento feito entre 31 hotéis de médio e grande porte no período ficou em 72,26%, o que nos mostra que o Mundial movimentou de forma satisfatória todas as categorias de hotel da cidade”, comentou o presidente da Embratur.

Segundo Vicente Neto, a realização do estudo auxiliará as iniciativas públicas e privadas a nortear ações para incrementar o receptivo de turistas estrangeiros no estado da Bahia. “As Olimpíadas de 2016 estão entre as novas oportunidades para inserir os destinos turísticos da Bahia no imaginário de potenciais turistas e fidelizar aqueles que já estiveram conhecendo as maravilhas do estado”, finalizou.

Fonte: Embratur

Estrangeiros que visitaram o Brasil na Copa querem voltar

Pesquisa revela que 95% dos visitantes internacionais têm intenção de retornar ao país. Para 83% deles, a experiência turística superou ou atendeu plenamente as expectativas.

Um levantamento realizado pelo Ministério do Turismo revela que o país recebeu turistas de 203 nacionalidades durante o Mundial. A maioria (61%) ainda não conhecia o país e elogiou os serviços de infraestrutura e turismo. Os itens mais bem avaliados foram a hospitalidade e gastronomia, com 98% e 93% de aprovação respectivamente.

A segurança pública brasileira foi avaliada positivamente por 92% deles. Os táxis, informações turísticas e transporte públicos foram aprovados por nove em cada 10 visitantes internacionais e os aeroportos por oito em cada dez. “O Brasil se mostrou preparado para sediar um evento desse porte. Agora temos o desafio de transformar o interesse do estrangeiro em negócios para o país e benefícios para a população, com a geração de emprego e renda”, diz o ministro do Turismo, Vinicius Lages.

A pesquisa revela ainda que os brasileiros são mais críticos que os estrangeiros. O atendimento e a receptividade são considerados positivos para 90,5% dos turistas domésticos, e a segurança por 83,8% – 7,5 e 8,2 pontos percentuais abaixo da avaliação internacional respectivamente. Os estádios foram aprovados por 92% dos brasileiros e 98,2% dos estrangeiros.

O estudo mostra ainda que o Mundial beneficiou mais que as 12 cidades-sede. Os turistas estrangeiros, que permaneceram em média 13 dias no país, estiveram em 378 municípios brasileiros, incluindo as cidades-sede.

De acordo com o estudo, um total de 3.056.397 brasileiros circularam pelo país durante a Copa. São Paulo foi o principal estado emissor, com 858.825 pessoas. Em segundo lugar apareceu o Rio de Janeiro (260.527), seguido da Bahia (220.021). Minas Gerais ficou em quarto lugar (204.425) e o Paraná em quinto: 165.694.

A avaliação dos turistas domésticos e internacionais foi feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) respectivamente. A pesquisa ouviu 6.627 estrangeiros e outros 6.038 brasileiros desde o início do Mundial.

Além dos turistas a pesquisa ouviu a opinião da imprensa internacional. Os atrativos turísticos foram o quesito mais bem avaliado, com 98,4% de aprovação, seguida da diversão noturna e da informação turística, com 96,2% e 90%. Praticamente todos (96,5%) os profissionais de mídia recomendariam uma viagem ao Brasil para amigos e familiares.

Fonte: Ministério do Turismo

Brasil recebeu mais de 1 milhão de estrangeiros na Copa

O número de turistas estrangeiros que vieram ao Brasil para Copa do Mundo superou a marca de um milhão de visitantes. Os dados foram passados agora pelo ministro do Turismo, Vinicius Lages, em coletiva que reúne 16 ministérios e a presidente Dilma Rousseff. O número final supera a previsão do governo federal, que falava de 600 mil turistas estrangeiros durante o torneio. A previsão inicial divulgada pela Polícia Federal apontou que 690 mil turistas vieram ao Brasil em junho.

Segundo Vinicius Lages (foto), vieram turistas de 202 países, dos quais 188 Nações tinham ingressos para o Mundial, que visitaram, juntos com turistas brasileiros, 378 municípios. “Além dos estrangeiros, vale destacar que segundo a pesquisa encomendada pelo MTur, 67% dos brasileiros visitaram pela primeira vez um destino doméstico”, ressaltou Lages, reforçando que eventos como Copa do Mundo, Olimpíadas e Fórmula 1 são importantes para movimentar a economia do Brasil.

Fonte: Panrotas

Aeroportos brasileiros têm mais de 7,6 mi paxs na Copa

Foto: Bruno Dantas

Os aeroportos brasileiros já receberam mais de 7,6 milhões de pessoas desde a abertura da Copa do Mundo. Segundo dados da Secretaria de Aviação Civil, a média de movimentação da segunda semana do Mundial aumentou de 471 mil viajantes para 487 mil pessoas. Até o final da competição, 3,1 milhões de estrangeiros e 600 mil brasileiros devem circular pelo País, de acordo com o Ministério do Turismo (MTur).

Na véspera do jogo entre Brasil e Chile (26), pelas oitavas de final da Copa, o movimento nos 20 principais aeroportos do País bateu um novo recorde: 528 mil pessoas circulação. Desde o dia 12 de junho, o aeroporto de Guarulhos foi o terminal que recebeu o maior índice de passageiros, com cerca de 123 mil em um único dia, sendo sete mil em apenas uma hora, segundo dados da Secretaria de Aviação Civil.

MEIO DE TRANSPORTE
Outros dados apresentados pelo MTur revelam que o avião é o principal meio de transporte dos brasileiros atendendo 60,2% dos entrevistados que manifestaram intenção positiva de viajar nos próximos seis meses. Entre as capitais monitoradas pelo órgão, o destaque é Brasília, com 78,8% dos moradores declarando intenção de utilizar avião. Na sequência estão as cidades de Belo Horizonte (72,3%), Recife (65,7%) Salvador (62,5%), Porto Alegre (60,2%), São Paulo (57,3%) e Rio de Janeiro (28,3%).

Fonte: Panrotas

Pesquisa aponta principais portões de entrada na Copa

Segundo pesquisa feita pela empresa Pires & Associados, de Jeanine Pires, ex-presidente da Embratur e blogueira PANROTAS, os norte-americanos, com 21%, foram responsáveis pelo maior número de reservas entre os estrangeiros, seguidos de visitantes da Argentina (9%) e do Chile (5%). Ainda de acordo com os dados das consultorias Forward Data e Pires & Associados, a dois dias do início da Copa do Mundo, o número de desembarques internacionais ao Brasil havia chegado a 418.929.

“Fora do eixo São Paulo – Rio de Janeiro, Salvador é a capital que deve registrar a maior chegada de estrangeiros durante a Copa. A dois dias do início do torneio, 5% das reservas dos voos internacionais chegavam pela capital baiana”, destacou o presidente da Embratur, Vicente Neto (foto). Maior número de reservas de estrangeiros, no mesmo período, antes do início da Copa, era com chegada por São Paulo (34%) e Rio de Janeiro (33,8%).

Depois das análises realizadas a 120, 90, 40, 20 e dez dias antes do início da Copa do Mundo, a empresa espanhola Forward Data e a Pires & Associados, sua parceira no Brasil, divulgaram os dados mais recentes do estudo sobre o Impacto da Copa do Mundo no Turismo do Brasil.

Fonte: Panrotas

Pesquisa revela os destinos preferidos dos namorados

Fonte: www.infohoje.com.br

Brasileiros pretendem fazer ao menos uma viagem romântica este ano, de acordo com levantamento. Hotéis gaúchos e cariocas lideram a preferência dos casais.

O dia dos Namorados é uma data em que muitos dos casais preferem comemorar viajando. O site de viagens TripAdvisor, em pesquisa recente sobre o perfil de viajantes apaixonados, averiguou que 82% dos brasileiros têm interesse em se aventurar por destinos turísticos do país; seja antes, durante ou depois de 12 de junho.

A data movimenta o turismo interno, levando ao aumento da procura por hotéis, pousadas e demais estabelecimentos ligados ao turismo. Este ano, a data coincide com o início da Copa do Mundo, período em que o país deve receber 600 mil estrangeiros e 3,1 milhões de brasileiros, de acordo com dados do Ministério do Turismo.

O estudo mapeou a preferência do turista por praia ou montanha, as cidades mais badaladas, listou os hotéis premiados e os atrativos que conquistam o cliente e fazem diferença no meio de hospedagem. O litoral brasileiro lidera o ranking de destinos favoritos de casais, com 35% de preferência. Já as viagens românticas pelas montanhas, no interior do país, estão nos planos de 23% dos internautas que participaram da pesquisa.

Cinco hotéis da cidade de Gramado (RS), conhecida por seu clima frio e ambiente aconchegante, constam na lista dos melhores avaliados. Outros quatro do litoral carioca, em Búzios (RJ), também aparecem entre os preferidos dos internautas. No total, 25 hotéis mereceram colocação entre os mais românticos no Brasil segundo o prêmio que elegeu os melhores hotéis do mundo, o Travelers’ Choice 2014.

Na escolha da hospedagem, os turistas afirmam valorizar a vista agradável da janela e extras como banheira e decoração especial do quarto.

A visibilidade recente do país não atrai apenas os visitantes estrangeiros, atraídos especialmente pela Copa do Mundo e pelas belezas naturais. Os brasileiros também estão preferindo viajar por aqui. Estima-se de 69,6% dos brasileiros que pretendem fazer alguma viagem nos próximos seis meses, período que inclui a Copa do Mundo, devem optar por cidades brasileiras, diz pesquisa do Ministério do Turismo.

A importância do café da manhã

Em pesquisa recente o portal de serviços turísticos Hoteis.com mostrou que um bom café da manhã é a cortesia mais valorizada pelos viajantes. A pesquisa online foi feita com mil turistas de diversas nacionalidades. O resultado é uma boa notícia para a hotelaria brasileira. Por aqui, o café da manhã costuma ser farto e variado, além de boa parte das vezes estar incluído na diária do meio de hospedagem. De acordo com o ministro do Turismo, Vinicius Lages, o café da manhã é o item de hospitalidade que mais aproxima o turista do meio que o hospeda.

Fonte: Ministério do Turismo

Copa do Mundo trará benefícios ao País, aponta pesquisa

Uma pesquisa feita pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) aponta que 55% dos entrevistados veem inúmeros aspectos positivos em relação à Copa do Mundo no Brasil. Um dos itens mais citados em relação a benefícios que o torneio trará está turismo (14%), melhor infraestrutura das cidades-sede (10%), visibilidade do país (8%) e crescimento econômico (6%).

A pesquisa revelou também que a Copa será um “programa família”: 71% dos consumidores assistirão aos jogos com seus familiares. E o Brasil é o favorito para ficar com o título, embora a vantagem seja apertada. Segundo a pesquisa, 54% dos consumidores preveem que o Brasil será o campeão, mas 46% estão pessimistas quanto ao resultado da Seleção na Copa.

O Universo da pesquisa é representado por consumidores que buscaram informações e orientações no site Consumidor Positivo da Boa Vista Serviços, entre os dias 13 a 23 de maio de 2014. A amostra obtida foi de 972 respondentes.

Fonte: Panrotas

Pesquisa identifica três perfis de viajantes. Qual o seu?

Uma pesquisa sobre o perfil do viajante atual rendeu um dos painéis mais interessantes do Fórum Alatur.

Pelo perfil, há três tipos de viajantes: o hedonista (“eu sou”), o viciado (“eu posso”) e o neófito (“eu consigo”). O hedonista é fiel a seu agente de viagens, de longa data, viaja sem preocupações com despesas, por isso planeja pouco, e conhece muitos dos destinos mundiais. Uma tendência é que acompanha esportes e campeonatos internacionais, principalmente de surfe, tênis e trekking.

Já o viciado, não vive sem Disney ou Nova York, adora compras nos Estados Unidos e planeja bem sua próxima viagem. O neófito viaja há cerca de quatro anos e isso é uma conquista pessoal. Planeja a viagem com pelo menos um ano de antecedência.

E qual a viagem dos sonhos para cada perfil Para o hedonista, uma volta ao mundo sem pressa, com hotelaria exclusiva, cinco e seis estrelas. Para o viciado, é a próxima viagem. Apontam destinos como Suíça, Croácia, Rússia, Índia, Nepal, Taiti, Japão, Cazaquistão, Nova Zelândia, Jamaica, Escócia, Turquia e Grécia. Os neófitos dizem que ela já foi realizada e que gostam de experiências nunca antes imaginadas, como conhecer grandes aeroportos.

Mas os neófitos têm medo de se perder em países com cultura e língua muito diferentes. Já os viciados, costumam aliar trabalho e lazer na viagem, assim podem conhecer destinos que não seriam prioridade. E os hedonistas, conhecem praticamente todas as capitais e destinos de interesse no Brasil e no Exterior.

Depois da viagem, os hedonistas trazem novas reflexões sobre a vida, ampliam horizontes e renovam suas energias. Os viciados valorizam o conhecimento de novas culturas e o tempo que gastaram com seu bem estar. Gostam de contar histórias e acham que as viagens abrem portas. O neófito volta mais feliz e chega a uma conclusão: viajar vicia.

A pesquisa encomendada pela Alatur JTB foi feita pela Ivani Rossi Conhecimento Aplicado e Negócios. Foram nove focus groups com nove participantes em cada um. Cada participante tinha que ter realizados pelo menos duas viagens para o Exterior nos últimos cinco anos. Os grupos aconteceram em fevereiro de 2014.

Fonte: Panrotas