Copa proporciona período de alta temporada para setor hoteleiro no Brasil

Ocupação dos hotéis durante o mundial chega a 77% nas cidades-sede. Nas vésperas de jogos e no dia das partidas, a lotação chegou a 97%

Segundo estudo realizado pelo Fohb (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil), a taxa de ocupação dos hotéis das 12 cidades-sede da Copa do Mundo chegou a 77% nas vésperas e em dias de jogos. “A Copa do Mundo permitiu que o Brasil tivesse mais um período de alta temporada em 2014, o que movimentou toda a cadeia produtiva do turismo nacional, gerando emprego e renda para todo o País”, comemorou o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vicente Neto.

Fortaleza foi a cidade que registrou maior procura em véspera de jogos e no dia das partidas. No jogo entre Brasil e Colômbia, nas quartas de final, a lotação alcançou 97%. Já o Rio de Janeiro, chegou a 96% dos quartos ocupados na partida Espanha X Chile. Recife também registrou uma taxa elevada de utilização dos hotéis. A disputa entre Estados Unidos e Alemanha garantiu 95% dos hotéis ocupados.

No ranking das cidades-sede com maior taxa de ocupação nos dias de jogos e vésperas, o Rio de Janeiro e Recife lideram com 92%, Cuiabá ficou como a segunda colocada com 90%, seguidas de Belo Horizonte e Natal, com 85%. “Das 12 cidades que receberam jogos do mundial, 10 tiveram ocupação superior a 82%”, comentou o presidente.

Entre as cidades com maior taxa de ocupação em todo o período da Copa, o Rio de Janeiro lidera com 87%. Fortaleza teve 72% dos quartos ocupados e Brasília e Recife, alcançaram a marca dos 68%. A média das 12 cidades foi de 61%.

Comparação entre Copas anteriores

O estudo do Fohb também faz uma comparação da ocupação hoteleira durante a Copa realizada no Brasil com as edições anteriores, que aconteceram na Alemanha e na África do Sul. Nas vésperas e nos dias das oitavas de final, a ocupação dos hotéis brasileiros superou a taxa alcançada nos outros países. “O mesmo aconteceu nas quartas de final, quando os quartos de hotéis no País tiveram cerca de 85% de utilização, enquanto na Alemanha e África do sul a procura chegou a aproximadamente 70%”, comentou o presidente da Embratur. Na final do mundial, a ocupação também foi recorde se comparada com edições anteriores. “Enquanto mais de 90% das unidades hoteleiras estavam com hóspedes na véspera do jogo, a Alemanha registrou 60%”, finalizou Vicente.

Fonte: Embratur

Saiba de onde são os turistas que mais visitaram Salvador durante a Copa

Estudo revela também que a ocupação hoteleira na cidade bateu recordes, chegando a 72,26% no período do Mundial.

País com maior número de torcedores que compraram ingressos para jogos da Copa do Mundo, os Estados Unidos, foram também a origem dos visitantes internacionais que compareceram em maior número a Salvador (BA), cidade-sede onde foram disputados seis jogos do Mundial. A seleção norte-americana jogou na cidade contra a Bélgica, quando perdeu por 2 a 1 nas oitavas de final. Os dados fazem parte da pesquisa realizada pela FeBHA (Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação, com Turistas em Salvador), entre ​11 de junho e 6 de julho de 2014, período que a cidade recebeu os jogos.

“Os turistas dos Estados Unidos corresponderam a 18,2% do total de estrangeiros que visitaram a cidade na Copa. Já os alemães, que tiveram a seleção do país hospedada na Bahia durante o mundial, e a França, que jogou contra a Suíça na Arena Fonte Nova, ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugar no ranking de visitantes do exterior”, destacou o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Vicente Neto.

Ainda de acordo com o estudo, a ocupação do mês de julho de 2014 nos 28 maiores hotéis de Salvador fechou com 63,37%, número 10,06 pontos percentuais superior ao mesmo período de 2013, registrando a melhor taxa de ocupação dos últimos 14 anos. “Já o levantamento feito entre 31 hotéis de médio e grande porte no período ficou em 72,26%, o que nos mostra que o Mundial movimentou de forma satisfatória todas as categorias de hotel da cidade”, comentou o presidente da Embratur.

Segundo Vicente Neto, a realização do estudo auxiliará as iniciativas públicas e privadas a nortear ações para incrementar o receptivo de turistas estrangeiros no estado da Bahia. “As Olimpíadas de 2016 estão entre as novas oportunidades para inserir os destinos turísticos da Bahia no imaginário de potenciais turistas e fidelizar aqueles que já estiveram conhecendo as maravilhas do estado”, finalizou.

Fonte: Embratur

Estrangeiros que visitaram o Brasil na Copa querem voltar

Pesquisa revela que 95% dos visitantes internacionais têm intenção de retornar ao país. Para 83% deles, a experiência turística superou ou atendeu plenamente as expectativas.

Um levantamento realizado pelo Ministério do Turismo revela que o país recebeu turistas de 203 nacionalidades durante o Mundial. A maioria (61%) ainda não conhecia o país e elogiou os serviços de infraestrutura e turismo. Os itens mais bem avaliados foram a hospitalidade e gastronomia, com 98% e 93% de aprovação respectivamente.

A segurança pública brasileira foi avaliada positivamente por 92% deles. Os táxis, informações turísticas e transporte públicos foram aprovados por nove em cada 10 visitantes internacionais e os aeroportos por oito em cada dez. “O Brasil se mostrou preparado para sediar um evento desse porte. Agora temos o desafio de transformar o interesse do estrangeiro em negócios para o país e benefícios para a população, com a geração de emprego e renda”, diz o ministro do Turismo, Vinicius Lages.

A pesquisa revela ainda que os brasileiros são mais críticos que os estrangeiros. O atendimento e a receptividade são considerados positivos para 90,5% dos turistas domésticos, e a segurança por 83,8% – 7,5 e 8,2 pontos percentuais abaixo da avaliação internacional respectivamente. Os estádios foram aprovados por 92% dos brasileiros e 98,2% dos estrangeiros.

O estudo mostra ainda que o Mundial beneficiou mais que as 12 cidades-sede. Os turistas estrangeiros, que permaneceram em média 13 dias no país, estiveram em 378 municípios brasileiros, incluindo as cidades-sede.

De acordo com o estudo, um total de 3.056.397 brasileiros circularam pelo país durante a Copa. São Paulo foi o principal estado emissor, com 858.825 pessoas. Em segundo lugar apareceu o Rio de Janeiro (260.527), seguido da Bahia (220.021). Minas Gerais ficou em quarto lugar (204.425) e o Paraná em quinto: 165.694.

A avaliação dos turistas domésticos e internacionais foi feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) respectivamente. A pesquisa ouviu 6.627 estrangeiros e outros 6.038 brasileiros desde o início do Mundial.

Além dos turistas a pesquisa ouviu a opinião da imprensa internacional. Os atrativos turísticos foram o quesito mais bem avaliado, com 98,4% de aprovação, seguida da diversão noturna e da informação turística, com 96,2% e 90%. Praticamente todos (96,5%) os profissionais de mídia recomendariam uma viagem ao Brasil para amigos e familiares.

Fonte: Ministério do Turismo

Brasil recebeu mais de 1 milhão de estrangeiros na Copa

O número de turistas estrangeiros que vieram ao Brasil para Copa do Mundo superou a marca de um milhão de visitantes. Os dados foram passados agora pelo ministro do Turismo, Vinicius Lages, em coletiva que reúne 16 ministérios e a presidente Dilma Rousseff. O número final supera a previsão do governo federal, que falava de 600 mil turistas estrangeiros durante o torneio. A previsão inicial divulgada pela Polícia Federal apontou que 690 mil turistas vieram ao Brasil em junho.

Segundo Vinicius Lages (foto), vieram turistas de 202 países, dos quais 188 Nações tinham ingressos para o Mundial, que visitaram, juntos com turistas brasileiros, 378 municípios. “Além dos estrangeiros, vale destacar que segundo a pesquisa encomendada pelo MTur, 67% dos brasileiros visitaram pela primeira vez um destino doméstico”, ressaltou Lages, reforçando que eventos como Copa do Mundo, Olimpíadas e Fórmula 1 são importantes para movimentar a economia do Brasil.

Fonte: Panrotas

Copa do Mundo registrou 93,8% de ocupação no Rio

Durante o mês da Copa do Mundo, a cidade do Rio de Janeiro registrou 93,8% de média de ocupação, chegando a 97.66% na final, realizada no Maracanã. Na análise por categoria, os empreendimentos de categoria 5 estrelas foram os mais demandados. Neles, a ocupação geral ficou em torno de 98,15%, chegando a 99,75% na final. Já nos 3 e 4 estrelas, a média geral ficou em 93,22%, com ápice de 97,42% na final.

Os bairros com maior ocupação foram Ipanema e Leblon (94,76%), Copacabana e Leme (93,37%) e Barra e São Conrado (91, 06%). Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH-RJ), Alfredo Lopes, apesar dos americanos responderem pela aquisição de maior número de ingressos para o mundial, os sul-americanos marcaram fortemente a presença também nos hotéis cariocas.

Fonte: Panrotas

Procura por aéreo para Brasil aumenta 182% na Holanda

Foto: Panrotas / Internet

Com a boa campanha da Holanda na Copa do Mundo, o número de torcedores do país europeu atrás de passagens aéreas para o Brasil aumentou em 182% nos últimos dias. Os dados são do site de pesquisas on-line Skyscanner. Adversários dos holandeses no jogo de amanhã, os costarriquenhos são o segundo da lista, com 141%, seguidos pelos belgas, com 106%.

Dos outros países presentes nas quartas-de-final, que começam hoje, a Alemanha teve um crescimento de 55% na busca por passagens, seguida por Argentina e França, ambas com 11%, e o adversário do Brasil, Colômbia, com 5% de aumento. Os dados analisados compreendem o período entre 10 de junho e 1º de julho.

Fonte: Panrotas

Sambódromo e autódromo recebem argentinos em SP

Torcedores argentinos que vão de carro a São Paulo para o confronto das oitavas-de-final de hoje, contra a Suíça, na Arena Corinthians, têm à disposição o Sambódromo do Anhembi e o Autódromo de Interlagos para a estada. A iniciativa é da SPTuris.

A Arena Anhembi, no sambódromo, possui 23 mil m² de área, 35 sanitários individuais e sistema de água, além de quatro chuveiros provisórios e equipe de segurança. No autódromo, são 10 sanitários, seis chuveiros quentes e equipe de segurança. Foram destacadas 500 vagas para uso dos turistas, com entrada pela Rua Milton Rodrigues, portão 30. Até às 16h, cerca de 230 pessoas já ocupavam o local com aproximadamente 60 veículos, entre trailers, vans e carros de passeio.

“Chamamos para uma grande festa em nossa casa e agora temos de receber bem os convidados. Destacamos parte da infraestrutura de nossos equipamentos para atender esses visitantes que estão viajando o Brasil e não se hospedam em hotéis”, afirma o secretário municipal para Assuntos de Turismo e presidente da SPTuris, Wilson Poit. “Estamos procurando recebê-los da melhor forma, em um lugar seguro e dentro do que é possível. Eles estão muito satisfeitos com a receptividade.

Fonte: Panrotas

Fortaleza: R$ 500 milhões em gastos de turistas na 1ª fase

turistasA primeira fase da Copa do Mundo termina hoje, mas já foi concluída em Fortaleza, com o confronto entre Alemanha e Gana no último sábado, dia 21. Segundo a Secretaria Especial da Copa no Ceará (Secopa-CE), os turistas que viajaram para acompanhar os jogos em Fortaleza injetaram R$ 500 milhões na economia local. Foram cerca de 167 mil ingressos vendidos para as quatro partidas realizadas na Arena Castelão, entre elas o jogo da seleção brasileira contra o México. Entre eles, 94,5 mil eram estrangeiros e 72,5 mil de outros Estados do Brasil.

No total, o estádio recebeu 237,7 mil torcedores – média de 59,4 mil por jogo e ocupação de 93%, de acordo com a Secopa-CE. Para as oitavas e quartas-de-final, o secretário da Copa, Ferruccio Feitosa, acredita que outros 92 mil visitantes passarão por Fortaleza. No domingo, o estádio de Fortaleza recebe a partida entre Holanda e México, com expectativa de 28,4 mil estrangeiros e 16 mil visitantes de outros Estados. Para as quartas-de-final, a Secopa-CE estima 19,8 mil turistas de outros países e 27,6 mil brasileiros. As duas partidas devem ter público de mais de 60 mil pessoas cada.

Na Fan Fest montada pela fifa no aterro da Praia de Iracema, a média de visitantes por dia foi de 25,5 mil, totalizando 357 mil pessoas. O maior público foi registrado no jogo entre Brasil e México, quando o espaço recebeu 44 mil torcedores. “Os números mostram que vale a pena sediar uma Copa do Mundo. Sempre enxergamos o evento como uma oportunidade de apresentar Fortaleza para o Brasil e para o mundo”, disse Feitosa. Entre os destaques da primeira fase da Copa em Fortaleza esteve a presença do navio MSC Divina, com cerca de 3,6 mil torcedores mexicanos.

Fonte: Panrotas

Pesquisa aponta principais portões de entrada na Copa

Segundo pesquisa feita pela empresa Pires & Associados, de Jeanine Pires, ex-presidente da Embratur e blogueira PANROTAS, os norte-americanos, com 21%, foram responsáveis pelo maior número de reservas entre os estrangeiros, seguidos de visitantes da Argentina (9%) e do Chile (5%). Ainda de acordo com os dados das consultorias Forward Data e Pires & Associados, a dois dias do início da Copa do Mundo, o número de desembarques internacionais ao Brasil havia chegado a 418.929.

“Fora do eixo São Paulo – Rio de Janeiro, Salvador é a capital que deve registrar a maior chegada de estrangeiros durante a Copa. A dois dias do início do torneio, 5% das reservas dos voos internacionais chegavam pela capital baiana”, destacou o presidente da Embratur, Vicente Neto (foto). Maior número de reservas de estrangeiros, no mesmo período, antes do início da Copa, era com chegada por São Paulo (34%) e Rio de Janeiro (33,8%).

Depois das análises realizadas a 120, 90, 40, 20 e dez dias antes do início da Copa do Mundo, a empresa espanhola Forward Data e a Pires & Associados, sua parceira no Brasil, divulgaram os dados mais recentes do estudo sobre o Impacto da Copa do Mundo no Turismo do Brasil.

Fonte: Panrotas

Copa: estrangeiros incluem destinos religiosos no roteiro

Boa parte dos cultos, visitas a templos e pontos turísticos marcados pela religiosidade tem apoio bilíngue para atrair o turista que vem de fora.

Os estrangeiros em viagem pelo Brasil durante o período da Copa desejam mais que assistir os jogos do Mundial. São esperados cerca de 600 mil turistas internacionais que devem permanecer no país por volta de 17 dias. No roteiro, está incluído o contato com a cultura brasileira, com a gastronomia e também com as manifestações religiosas. Durante a estada em solo verde-amarelo, os estrangeiros devem, ainda, visitar ao menos outras duas cidades além das sedes, de acordo com estudo do Ministério do Turismo (MTur). Templos, igrejas e ícones aperfeiçoaram o atendimento em outro idioma para atender os visitantes.

Em Brasília, segunda cidade-sede com maior fluxo de turistas, cerca de 490 mil visitantes, entre brasileiros e estrangeiros, poderão assistir missas em quatro idiomas: inglês, espanhol, francês e italiano. A maioria, inclusive, será realizada na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida. A Pastoral do Turismo, segmento coordenado pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), está divulgando a campanha “Copa do Mundo, Dignidade e Paz”, que tem por objetivo orientar e acolher os turistas estrangeiros que vieram ao Brasil assistir os jogos mundial. Arquidioceses das 12 cidades-sedes estão distribuindo folhetos com programações de igrejas-locais, além de curiosidades sobre as cidades-sede, os templos e a Copa.

Há também um grupo de missionários evangélicos de diversas nacionalidades que, desde a Copa da Alemanha, acompanham os países que sediam o mundial para convidar os turistas, especialmente nas Fan Fest e nos estádios, a participarem de cultos trilíngues e demais atividades religiosas realizadas nas igrejas evangélicas locais. Durante as ações, que promovem o turismo religioso, os jovens missionários também distribuem materiais que reforçam a necessidade da denúncia e combate à exploração sexual infantil.

Para dar mais conforto aos turistas que desembarcam no país, os muçulmanos, por exemplo, desenvolveram um guia eletrônico em inglês que terá, entre outras funções, a de indicar a direção da cidade sagrada de Meca, para onde os muçulmanos se voltam durante suas orações.

O MTur apoia o turismo religioso com o objetivo de gerar renda para as populações locais e contribuir para o desenvolvimento regional. As viagens que incluem a motivação religiosa são, hoje, um grande impulso ao turismo nacional. Cerca de 15 milhões de brasileiros viajam todos os anos pelo país em busca de destinos religiosos. Os diversos rituais religiosos também agradam os estrangeiros. De acordo com projeção do Ministério do Turismo, 60 milhões brasileiros realizaram 197 milhões de viagens domésticas em 2012. Desse total, 3,94 milhões tiveram como foco o turismo religioso.

Acesse aqui a programação completa das missas católicas nas cidades-sede e aqui a programação do grupo de jovens missionário nas igrejas evangélicas.

Fonte: Ministério do Turismo