Nova tendência em hostels cariocas promete se espalhar pelo Brasil em 2014

Pulseiras de identificação para turistas permitem que os “perdidos” possam ser encaminhados de volta para seus albergues.

Pelo menos seis milhões de turistas estrangeiros passaram pelo Brasil em 2013 e, segundo o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), esse número será ainda maior em 2014. Com a realização da Copa do Mundo, acredita-se que o país vá alcançar a marca dos sete milhões de visitantes. E para evitar que alguns deles fiquem perdidos pela cidade, uma nova ferramenta está sendo lançada por alguns descolados hostels cariocas – também conhecidos como albergues: o uso de pulseirinhas de identificação (Passe VIP).

A identificação, na realidade, é do hostel que o turista se hospeda. A intenção é evitar que ele perca o já tradicional cartão com a informação. “Em eventos como o Carnaval, por exemplo, é normal que os visitantes se empolguem e bebam um pouco além da conta. Isso, somado à barreira da língua e sinalização consideravelmente deficiente da cidade, dificulta a volta pro albergue. Agora, ele pode simplesmente mostrar sua pulseirinha para o taxista para chegar ao endereço certo”, explica Antonio Bindi, sócio da Passe VIP, empresa responsável pela novidade. Como não poderia deixar de ser, a boa e velha “pulseirinha” se alia a tecnologia. “Elas possuem um QR Code – código de barras em 2D – que, ao ser lido por um smartphone ou tablet, direciona para um mapa com a localização e os dados do hostel. Dessa forma, o turista pode buscar informações para transporte público e até mesmo evitar ser ludibriado por algum taxista mal intencionado”, completa.

“Agora nossos hóspedes se sentem muito mais seguros para desfrutar das belezas da cidade”, comenta Beth Agra, sócia do Contemporâneo Hostel, que fica em Botafogo. Ela conta que é muito comum que taxistas levem turistas inebriados ou perdidos para o albergue. “Já tivemos casos de pessoas que perderam o cartão do hostel e, além de não lembrar como voltar, não tinham o nosso endereço. Com a pulseira esse risco diminuiu muito. Ficou muito mais fácil e seguro”, explica.

Isabela Bragança, sócia da Casa Beludi, no Cosme Velho, também aderiu à novidade. Segundo ela, muitos hóspedes perdiam o endereço do hostel, principalmente ao ir à praia. “Como as pulseiras são resistentes à água, não temos mais esse problema”, conta. Segundo ela, o acessório é permanentemente disponibilizado na recepção do hostel para os visitantes e o número de casos do tipo caiu drasticamente. “Se podemos facilitar a vida dos turistas, porque não fazê-lo? O investimento é muito baixo e vale a pena”, diz.

O sucesso é tanto que a Hostelling International Brasil, organização certificadora de qualidade para o setor, fechou uma parceria com a PasseVIP para fornecimento gratuito em troca de publicidade nas pulseiras. Segundo Luis Geraldo, dono do Copa Hostel e porta-voz do HIB, a tendência é que albergues de todo o país comecem a aderir à nova – e simples – novidade. “O investimento é mínimo se comparado aos benefícios, e os anunciantes ainda têm a possibilidade de oferecer descontos exclusivos para os portadores das pulseiras. Todos saem ganhando: o hostel, o hóspede e o anunciante”, diz.

Sempre de olho em novidades do cenário carioca, o Restauranteur Richard Laver, dono do japonês Ki, já apostou na nova oportunidade de mídia para divulgar o seu restaurante, na Lagoa. Ele fechou uma parceria com a PasseVIP, que distribuiu as pulseiras com a sua marca entre uma seleção de hostels associados. Além de trazer nome e endereço do restaurante, a pulseira ainda oferece 10% de desconto para quem a estiver portando. “Muitos turistas pedem sugestões de onde comer, seja na recepção do hotel, seja para um taxista. Com um anúncio e um desconto ao alcance das mãos, aumentam as nossas chances de sermos escolhidos” diz .

“É uma nova mídia de divulgação que demonstra bastante criatividade, e abre um leque de oportunidades para quem tem afinidade com o público de turismo. O investimento é incrivelmente baixo para o anunciante, e o empresário de hotelaria recebe esta ferramenta para oferecer bem-estar, segurança e vantagens em descontos para seus hóspedes. Trata-se de uma situação onde há ganhos para todos os lados” explica Laver.

De acordo com Antônio Bindi, a procura pela novidade cresceu muito desde o lançamento, no final de 2013. “A PasseVIP tem recebido muitos cadastros de hostels e hotéis interessados em fazer parte da rede, além de anunciantes especializados no setor”, finaliza.

Obrigatoriedade
Vale lembrar que o uso de pulseiras de identificação é obrigatório em Aparecida do Norte, em São Paulo. A lei é de 1998, mas foi regulamentada apenas em dezembro de 2012. A intenção da medida é a mesma dos hostels cariocas: permitir que os turistas perdidos possam ser identificados e encaminhados para os pontos de hospedagem caso se percam. A cidade é o principal roteiro turístico católico do país e recebe cerca de 10 milhões de visitantes ao ano.

A PasseVIP
A empresa, localizada no Rio de Janeiro, foi fundada em 2003. Inicialmente era dedicada à venda de brindes luminosos para eventos e, posteriormente, passou a se dedicar ao mercado de pulseiras de identificação – com ou sem personalização –, além da confecção de ingressos, impressos em geral e credenciais para eventos.

Desde a sua fundação, a PasseVIP tem se dedicado a oferecer os produtos de melhor qualidade do mercado, os serviços mais ágeis e com os custos mais adequados aos seus clientes. Com trabalhos realizados em mais de duas mil cidades brasileiras e países como Angola, Chile, Paraguai, Portugal e Cabo Verde, sempre se preocupou em atender às necessidades específicas de cada tipo de cliente, incorporando novos produtos, mais opções, alterando processos e instalando novas tecnologias sempre que necessário.

Fifa conclui segunda fase da venda de ingressos da Copa

Terminou ontem (30) a segunda fase de venda de ingressos para a Copa do Mundo. De acordo com a Federação Internacional de Futebol (Fifa), foram solicitadas mais de três milhões de entradas para os jogos no Brasil. Desse total, mais de 700 mil foram do Exterior.

Segundo a Fifa, os torcedores que pediram os ingressos participarão de um sorteio e têm as mesmas chances dos demais que fizeram a encomenda nas outras fases de venda. Os pedidos serão reunidos e participarão de uma loteria. É possível encomendar ingressos para 62 dos 64 jogos, excluindo-se a partida de abertura, em São Paulo, e a final, no Rio de Janeiro.

O sorteio está marcado para fevereiro e será acompanhado por representantes da Caixa Econômica Federal e do Ministério do Esporte, além de um tabelião público.

Segundo as regras da Fifa, todos aqueles que solicitaram ingresso receberão uma mensagem no celular ou e-mail informando sobre o êxito (total ou parcial) ou não do pedido até 11 de março de 2014. Uma nova fase de vendas – por ordem de chegada – será iniciada em 12 de março, às 8h (horário de Brasília), e terminará em 1º de abril.

Em novembro do ano passado, os cerca de 210 mil ingressos acabaram em menos de sete horas, antes da definição do calendário de jogos. A partir de 15 de abril, a Fifa abre o período de “vendas de última hora”, com os ingressos restantes disponíveis até o início de cada partida.

Fonte: Agência Brasil

MTur investe em orla de Guarapari

Ministério do Turismo investiu R$ 5 milhões na construção de quiosques, marinas e pesqueiros em cidade litorânea do Espírito Santo. A obra viabiliza o turismo náutico e atrai mais visitantes para a região.

Um dos principais polos turísticos do estado do Espírito Santo, o município de Guarapari, terá melhorias na infraestrutura para receber os visitantes. Em dois meses devem começar as obras de reestruturação viária de toda a orla do canal que dá acesso à área central da cidade.

Por meio dos Programas Regionais de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), o Ministério do Turismo investiu R$ 5 milhões para as obras. Serão construídos quiosques, restaurantes e marina. Também está prevista a recuperação da Praça Jerônimo Monteiro, a construção do Mercado Municipal de Artesanato e de decks turísticos e pesqueiros.

“São intervenções que melhoram o receptivo turístico e viabilizam as atividades de turismo náutico e de pesca”, disse o secretário nacional interino de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Carlos Henrique Sobral.

Para o secretário de Turismo do estado do Espírito Santo, Alexandre Passos, as ações reforçam a tradição turística do município. “A orla ficará mais bonita e adequada para o turista”, garantiu Alexandre. A secretaria de turismo está preparando a licitação para definir a empresa que executará as obras.

Guarapari atrai turistas por suas belezas naturais e areias de propriedades terapêuticas. O belo mar, as mais de 30 praias e os manguezais se unem ao charme das montanhas e atraem milhares de visitantes todos os anos.

Fonte: Ministério do Turismo

Turista de Búzios pode se locomover de aquataxi

Um dos destinos mais visitados por estrangeiros no Brasil, Búzios destaca-se por oferecer um transporte aquático diferente ao turista que deseja conhecer as praias da península.

Armação dos Búzios ou Búzios, como é conhecida a península fluminense, oferece ao turista uma opção inusitada para conhecer suas 23 praias: o serviço de táxi marítimo. São pequenas embarcações que partem da praia do Canto e vão para as praias vizinhas, como a dos Ossos, a Azeda, a Azedinha, a de João Fernandes e a Tartaruga. Para ir de uma praia a outra os preços variam entre R$ 5 e R$ 10. A experiência permite ao passageiro contemplar as belezas da península de  outro ângulo.

Búzios é o quinto destino mais visitado por estrangeiros no Brasil a lazer, segundo a pesquisa de Demanda Turística Internacional do Ministério do Turismo. Cerca de 8% dos turistas estrangeiros que vêm ao Brasil passam por lá. No município é comum ouvir pelas ruas e praias o castelhano, língua falada pelos turistas mais frequentes, argentinos (67%), chilenos (17%) e uruguaios (5%).

Búzios era uma vila de pescadores que ganhou projeção após ser visitado pela atriz Brigitte Bardot nos anos 60. A artista ganhou até uma estátua e o nome da Orla principal, a Orla Bardot. O balneário, a 170 km da capital do Rio de Janeiro, têm a água transparente e um azul cristalino, com praias curtas, de faixa de areia estreita ou mais extensas, como Geribá e Tucuns, onde é possível praticar surf, stand up paddle, vela e kitesurf. De um lado da península as águas são mais frias por conta corrente marítima que vem do Pólo Sul e do outro lado as águas são mais quentes.

O reduto ecológico também é indicado para a prática de mergulho, com destaque para as praias de João Fernandes, João Fernandinho, do Forno, Azeda e Azedinha. Toda a costa de Búzios é rica em vida marinha,  por conta das correntes oceânicas geladas vindas da Antártica e que trazem ricos nutrientes. Atrás deles chegam peixes grandes como a garoupa, o mero e a arraia gigante. Frades, anchovas, barracudas e até tartarugas verdes também podem ser avistadas, além de muitos corais.

Para passear ou experimentar a culinária local, os turistas podem visitar a Rua das Pedras, onde se concentram os restaurantes, os bares e as lojas. Para apreciar o pôr do sol indica-se o Cais do Porto, que também dispõem de restaurantes e galerias.

Fonte: Ministério do Turismo

6 capitais estão no Top 10 brasileiro com destinos de melhor custo-benefício

Entre as dez cidades com o melhor custo-benefício do Brasil para 2014 estão seis capitais, cinco delas no litoral, como mostra o ranking do www.trivago.com.br – maior comparador de preços de hotéis do mundo.

Florianópolis, Maceió, Aracaju, São Luís e João Pessoa formam o grupo de capitais litorâneas. A última capital a compor a lista das 10 cidades é Curitiba. As outras classificadas foram: Guarapari, Maragogi, Canela e Cabo Frio.

Na liderança do ranking estão a capixaba Maragogi e a alagoana Guarapari, que foram as únicas cidades do Brasil a figurar no ranking mundial do trivago das 100 cidades com o melhor custo-benefício para 2014.

Guarapari, que ficou na 33ª posição no ranking mundial, tem um valor médio de pernoite por pessoa em torno de R$ 110. Já Maragogi, município do litoral alagoano, ocupa o 71° lugar da lista mundial com preços de pernoite em torno de R$ 102 por pessoa.

A gaúcha Canela aparece em terceiro lugar na lista, com uma média de R$ 139 por pessoa. João Pessoa é a primeira capital brasileira a figurar no Top 10, ocupando a quarta colocação, com valores em torno de R$ 123 por pessoa.

Na sequência aparecem a sergipana Aracaju (R$ 128 p/pessoa) e a carioca Cabo Frio (R$ 134 p/pessoa). Por fim, as quatro capitais restantes fecham a lista: Curitiba (R$ 142 p/pessoa), Maceió (R$153 p/pessoa), Florianópolis (R$ 145 p/pessoa) e São Luís (R$ 134 p/pessoa).

Confira abaixo o ranking das cidades que entraram no top 10

1 Guarapari (Espírito Santo) 96,05%
2 Maragogi (Alagoas) 95,38%
3 Canela (Rio Grande do Sul) 95,36%
4 João Pessoa (Paraíba) 94,96%
5 Aracaju (Sergipe) 94,33%
6 Cabo Frio (Rio de Janeiro) 94,25%
7 Curitiba (Paraná) 93,59%
8 Maceió (Alagoas) 93,57%
9 Florianópolis (Santa Catarina) 93,42%
10 São Luís (Maranhão) 93,26%


Sobre o tHPI
O Índice de Preços de Hotéis Trivago é um estudo mensal que analisa a variação de preço médio de acomodações para duas pessoas nas principais cidades das Américas. Para calcular os dados, são levados em conta todos os hotéis que fazem parte do banco de dados do Trivago em todos os parceiros afiliados, como booking.com, expedia.com.br, entre outros.

O Índice é baseado em um algoritmo que leva em conta o tHPI (Índice de Preços de Hotéis Trivago) e o Ranking de Reputação Trivago. A classificação é apresentada em uma escala de 0 a 100, incluindo destinos com, no mínimo, 10 hotéis e 150 avaliações. Os preços médios calculados se referem ao período entre agosto de 2012 e agosto de 2013 e são baseados no tHPI, que mostra a variação de preço médio de acomodações para duas pessoas nas principais cidades.

Sobre o Trivago
Viajantes encontram o hotel ideal pelo melhor preço em www.trivago.com.br. Trivago é o maior site do mundo para procura de hotéis, comparando preços de mais de 700 mil hotéis em mais de 200 sites de reserva no mundo inteiro. O Trivago possui mais de 42 milhões de opiniões de hotéis e 14 milhões de fotos para facilitar a busca pelo hotel perfeito. Mais de 45 milhões de visitantes encontram mensalmente seus hotéis ideais por meio dos vários filtros de busca disponíveis e, por sua vez, economizam uma média de 35% em cada reserva. Além disso, o Trivago recebe dois milhões de buscas diárias. O Trivago foi fundado em 2005 em Düsseldorf, na Alemanha, e atualmente opera 40 plataformas internacionais em 24 línguas.

Fonte: www.trivago.com.br

Cidades históricas: uma viagem pela memória do Brasil

Turismo investiu mais de R$ 900 milhões em obras de recuperação de atrativos históricos. Vídeo institucional sobre o tema já está no ar.

Elas resgatam o passado e a cultura de nosso país em construções que resistiram ao tempo, monumentos e personagens antológicos. Espalhadas por diversos municípios brasileiros, as cidades históricas são guardiãs da riqueza de nosso passado. Elas também atraem, anualmente, grandes fluxos de turistas ao Brasil.

Minas Gerais e Goiás possuem alguns dos mais conhecidos atrativos históricos do país, como Ouro Preto (MG) e a Cidade de Goiás (GO). Por ano, esses dois estados recebem, juntos, cerca de 7,5 milhões de visitantes, de acordo com o Estudo da Demanda Turística Doméstica no Brasil, do Ministério do Turismo.

Esta é uma das razões que faz das cidades históricas uma das prioridades do Plano Nacional de Turismo (2013-2016). Desde 2009, o MTur investiu mais de R$ 900 milhões em obras de restauração em municípios que possuem localidades turísticas históricas, como São Luís (MA), como mostra o vídeo.

A capital maranhense, que em 1997 foi reconhecida como Patrimônio Cultural Mundial pela Unesco, recebeu do MTur recursos de R$ 11 milhões para a recuperação de patrimônios históricos, como o Centro de Artesanato do Maranhão (Ceprama) e a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), onde em breve será criada a Escola Superior de Turismo e Hotelaria.

As cidades históricas também são contempladas com o parte do PAC do Turismo, para obras de sinalização turística (R$ 19 milhões) de cidades em 17 estados. Ao todo, 34 destinos históricos serão sinalizadas, de acordo com os padrões internacionais. “Investir em valorização, preservação e recuperação dos patrimônios históricos significa oferecer mais segurança, mobilidade e conforto aos turistas que vierem visitar o Brasil”, afirma o ministro do Turismo, Gastão Vieira.

Fonte: Ministério do Turismo

Viajantes querem serviços mais personalizados, diz IHG

Pesquisa do IHG (Intercontinental Hotels Group)  com cerca de sete mil viajantes internacionais aponta mudanças nos itens considerados indispensáveis para satisfazer a estadia em hotéis. Se no passado, o setor de hotelaria se concentrou em ser 2D – local e global, agora cada vez mais os empreendimentos do mundo enxergam a necessidade de se tornarem 3D – globais, locais e pessoais.

Quase três entre cinco viajantes (59%) dizem que sua estada é mais confortável se os serviços forem personalizados e mais da metade (54%) admite que isso faz com que se sintam mais valorizados.

Pessoas entre 18 e 34 anos estão mais interessadas no conteúdo pessoal (acesso a filmes e músicas) e acima dos 65 demonstram mais interesse em opções de alimentação saudável.

Viajantes a negócios ou lazer procuram cada vez mais por serviços confiáveis e familiares em cada viagem, e muitos acreditam que somente marcas globais de hotéis podem proporcionar experiências personalizadas com garantias, porém apesar de darem importância à consistência, não desejam experiências pré-fabricadas.

Já viajantes dos mercados emergentes (Brasil 68%, EUA 60% e China 58%) escolhem marcas globais de hotéis porque sentem que elas levam a sério os gostos, costumes e culturas locais. Para eles, quanto mais à marca demonstrar respeito pela cultura local, mais confiança aquela marca terá.

Fonte: Panrotas

Nordeste vai atrair 1,6 milhão de turistas no Carnaval

O movimento será de R$ 1,55 bilhão na região – o que se deve ao ganho de competitividade dos destinos turísticos e ao aumento de visibilidade do país com os grandes eventos.

Apenas os estados da Bahia, Ceará e Pernambuco devem atrair 1,6 milhão de turistas para o Nordeste, o que significa um acréscimo de R$ 1,55 bilhão na economia da região. Os dados fazem parte de um levantamento do Ministério do Turismo realizado nas principais cidades brasileiras que celebram a maior festa popular do país.

O acréscimo na economia do turismo é maior que nos últimos anos – e ficará entre 6% e 7%, de acordo com a projeção. Entre as localidades monitoradas, estima-se que o Carnaval reúna 6,6 milhões de turistas e acrescente R$ 6,1 bilhões à economia do país.

O aumento de arrecadação se deve não só ao ganho de competitividade dos principais destinos turísticos do país, como Salvador, Recife e Rio de Janeiro, segundo o Índice de Competitividade do Turismo Nacional, como também ao ganho de visibilidade com os grandes eventos, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas de 2016.

O carnaval no estado de Pernambuco é o que mais deve atrair turistas na região. De acordo com o levantamento, espera-se que 850 mil pessoas visitem as cidades de Recife, Olinda, Porto de Galinhas e Cabo. A movimentação econômica estimada é de R$ 787 milhões. Este ano, o tradicional bloco de rua de Recife, o Galo da Madrugada, vai homenagear o poeta Ariano Suassuna. Outra novidade é o bloco de samba pernambucano, no pátio do Livramento, em Recife.

O segundo estado nordestino a mais atrair turistas e movimentar a economia do Nordeste é a Bahia. Estão previstos 690 mil visitantes para as cidades de Salvador, Trancoso, Costa do Sauípe e Arraial d´ajuda e um movimento de R$ 639 milhões. Em Salvador, os tradicionais trios elétricos e blocos afros concentram o movimento três circuitos: Dodô (Barra-Ondina), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Centro Histórico).

Já o Ceará deve atrair para sua economia R$ 128 milhões nas cidades de Fortaleza, Aquiraz, Jericoacoara e Aracati e atrair 140 mil pessoas.  Em Fortaleza, as festividades ocorrem especialmente na Praia de Iracema, com apresentações de Maracatu; na Avenida Domingos Olímpios, onde desfilam os blocos carnavalescos; e na Praça do Ferreira, local conhecido por celebrar os pré-carnavais.

Fonte: Ministério do Turismo

Paraíba recebeu 1,6 milhão de turistas em 2013

A Paraíba recebeu cerca de 1,6 milhão de turistas em 2013, segundo dados divulgados hoje (21) pela PBTur. O número é 5,59% superior ao total de 2012, quando o Estado recebeu 1,5 milhão de visitantes.

A taxa de ocupação hoteleira teve média de 70,09%, aumento de 2,37%. A presidente da PBTur, Ruth Avelino, comemora os números: “A pesquisa comprova o que falávamos ao longo de todo ano passado, quando nossos hotéis já trabalhavam com uma ocupação excelente”.

Os dez maiores emissores nacionais foram São Paulo (20,71%), Pernambuco (16,91%) e Rio Grande do Norte (10,43%) e, internacionais, Estados Unidos (12,80%), Argentina (12,17%) e Portugal (11,73%).

Fonte: Panrotas

Master Turismo promove hospedagem alternativa na Copa

O Homes 4 World Cup é o novo projeto do Grupo Master, que cataloga espaços disponíveis para hospedagem durante a Copa do Mundo. São considerados passíveis de locação desde uma cama livre até um apartamento inteiro, desde que localizados nas cidades-sede. A ideia é promover encontros entre inquilinos e locatários, e não administrar as relações. Os dados das locações serão disponibilizados para clientes da operadora, brasileiros e estrangeiros.

O grupo aposta no intercâmbio cultural como atrativo. “Sabemos que o grande diferencial do nosso negócio é a experiência que nossos clientes vivenciam durante as viagens e que as tornam inesquecíveis. Queremos que brasileiros e estrangeiros também tenham as suas boas lembranças nesse período da Copa”, explica o gerente de Planejamento de Viagens e Produtos da Master Turismo, Felipe Dias, que também é idealizador do projeto.

O Ministério do Turismo tem estimulado iniciativas que privilegiam hospedagens alternativas, como o Homes 4 World Cup. A característica mais atrativa deste tipo de estadia é o custo/benefício, levando em consideração as diárias salgadas praticadas em altíssima temporada, como a Copa.

Fonte: Panrotas