Congresso Mineiro de Ortopedia em Tiradentes/MG, debate fraturas nos idosos

O Brasil possui hoje cerca de 14,9 milhões de pessoas idosas, o equivalente a 7,4% do total da população. De acordo com estudos demográficos do IBGE, o número de idosos no país deve atingir a marca de 58,4 milhões em 2060. Neste período, a expectativa de vida também deve aumentar dos atuais 75 anos para 81 anos. Atentos a este cenário e aos dados do Ministério da Saúde, que mostram um aumento de quase 30% de fraturas de fragilidade em idosos – foram 67.664 em 2008 e 85.939 em 2013 – ortopedistas de todo o país reúnem-se de 14 a 16 de agosto, no 19º Congresso Mineiro de Ortopedia e Traumatologia, na histórica cidade de Tiradentes, para debater entre outros temas, a Atualização no Tratamento da Osteoartrose; Inovações na Abordagem das Infecções Osteoarticulares e Avanços Recentes no Trauma Ortopédico.  A promoção do evento é da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia/Regional Minas Gerais.

As fraturas nos idosos apresentam características próprias, pois com o passar dos anos, os ossos vão perdendo os seus minerais (cálcio e fósforo), bem como a sua elasticidade. Elas podem ocorrer por insuficiência óssea, quando o osso perde a resistência e não consegue suportar as cargas aplicadas, caso típico das fraturas de vértebras como consequência da osteoporose, quando o paciente perde altura e apresenta o dorso curvado para frente, ou por perda de elasticidade óssea, que é o caso do paciente que quebra o fêmur antes de cair. A queda nesse caso é consequencia da fratura e não causa.

Entre os idosos, as fraturas mais comuns são as de coluna vertebral, colo do fêmur, punho (rádio) e ombro (úmero), devido a fragilidade dos ossos, quedas por perda de equilíbrio, redução de acuidade visual e dos reflexos. Observa-se que até os 70 anos, as mulheres são mais susceptíveis às fraturas por insuficiência óssea em função de maior incidência de osteoporose, causada pela perda hormonal durante a menopausa, mas a partir dos 70 anos, a incidência em homens e mulheres se iguala.

Durante o 19º Congresso Mineiro de Ortopedia e Traumatologia, profissionais renomados do Brasil e do Exterior discutirão os avanços no tratamento das fraturas do idoso. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, Regional de Minas Gerais (SBOT-MG) e do 19º Congresso, Ildeu Almeida, estes debates englobam técnicas específicas para a fixação do osso fragilizado pela osteoporose, bem como novos implantes. Ele lembra que as fraturas nos idosos são responsáveis pelo aparecimento de complicações que trazem grande impacto a qualidade de vida do paciente, podendo ser determinante na evolução para o óbito, principalmente nos primeiros dois anos após o trauma.

Por outro lado,Ildeu Almeida destaca que não se pode descuidar da prevenção. “Estamos fazendo um trabalho no sentido de orientar as nossas crianças quanto à importância dos bons hábitos de vida para a constituição de uma massa óssea saudável. Afinal, é até os 25 anos de idade que fazemos as nossas reservas minerais”.

O Congresso Mineiro de Ortopedia já se consolidou como um dos mais importantes fóruns científicos de ortopedia e traumatologia do país. Nesta 19ª edição, estão sendo aguardados em Tiradentes cerca de 700 profissionais.Além dos palestrantes nacionais que sempre enriquecem o evento, expressivos ortopedistas estrangeiros confirmaram presença. São eles: Jesse Júpiter/ EUA, Chefe do Serviço de Mão do Hospital Geral de Massachusetts e presidente do comitê Educacional da Fundação AO; Alexander Lerber/Israel, diretor do Departamento de Ortopedia Zif Medical Center/Zefat/ Israel e professor da Faculdade de Medicina da Universidade Bar-Ilan; Antônio Garruço/Portugal, Coordenador do Serviço de Ortopedia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, membro da Sociedade Europeia de Língua Portuguesa e da Sociedade Europeia de Infecção Hospitalar; Paul Beaulé (Canadá), professor de Cirurgia da Universidade de Ottawa/ Canadá e chefe de Cirurgia Reconstrutora de Adultos da Divisão de Ortopedia do Hospital Ottawa; Samuel Pantoja/Chile, da Sociedade Chilena de Ortopedia e Traumatologia. Informações sobre o congresso www.congressomineiro2014.com.br

Deixe uma resposta