Cidades históricas: uma viagem pela memória do Brasil

Turismo investiu mais de R$ 900 milhões em obras de recuperação de atrativos históricos. Vídeo institucional sobre o tema já está no ar.

Elas resgatam o passado e a cultura de nosso país em construções que resistiram ao tempo, monumentos e personagens antológicos. Espalhadas por diversos municípios brasileiros, as cidades históricas são guardiãs da riqueza de nosso passado. Elas também atraem, anualmente, grandes fluxos de turistas ao Brasil.

Minas Gerais e Goiás possuem alguns dos mais conhecidos atrativos históricos do país, como Ouro Preto (MG) e a Cidade de Goiás (GO). Por ano, esses dois estados recebem, juntos, cerca de 7,5 milhões de visitantes, de acordo com o Estudo da Demanda Turística Doméstica no Brasil, do Ministério do Turismo.

Esta é uma das razões que faz das cidades históricas uma das prioridades do Plano Nacional de Turismo (2013-2016). Desde 2009, o MTur investiu mais de R$ 900 milhões em obras de restauração em municípios que possuem localidades turísticas históricas, como São Luís (MA), como mostra o vídeo.

A capital maranhense, que em 1997 foi reconhecida como Patrimônio Cultural Mundial pela Unesco, recebeu do MTur recursos de R$ 11 milhões para a recuperação de patrimônios históricos, como o Centro de Artesanato do Maranhão (Ceprama) e a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), onde em breve será criada a Escola Superior de Turismo e Hotelaria.

As cidades históricas também são contempladas com o parte do PAC do Turismo, para obras de sinalização turística (R$ 19 milhões) de cidades em 17 estados. Ao todo, 34 destinos históricos serão sinalizadas, de acordo com os padrões internacionais. “Investir em valorização, preservação e recuperação dos patrimônios históricos significa oferecer mais segurança, mobilidade e conforto aos turistas que vierem visitar o Brasil”, afirma o ministro do Turismo, Gastão Vieira.

Fonte: Ministério do Turismo

Deixe uma resposta