A importância do autódromo de Interlagos para o turismo

Em coletiva de imprensa em São Paulo, Vinicius Lages fala sobre a força do setor de eventos esportivos para o crescimento do turismo no país. MTur investiu R$ 160,8 milhões nas obras de adequação de Interlagos.

O ministro do Turismo, Vinicius Lages, participou nesta quinta-feira (16) de coletiva de imprensa sobre as obras de adequação do Autódromo de Interlagos, em São Paulo. As reformas foram feitas com recursos repassados pelo Ministério do Turismo em agosto do ano passado, oriundos do PAC do Turismo, no valor de R$ 160,8 milhões.

“O setor de eventos é uma das plataformas de aceleração do crescimento do Turismo”, disse Vinicius Lages. O valor investido em Interlagos é parte dos R$ 260,8 milhões do PAC do Turismo, assim como os R$ 60 milhões destinados às reformas e melhorias do Anhembi Parque e os R$ 40 milhões reservados à construção do projeto Fábricas de Samba.

As obras do autódromo são uma exigência da Federação Internacional de Automobilismo para que o Brasil continue sediando uma das etapas do Grande Prêmio de Fórmula 1. A primeira etapa teve início em julho e a próxima fase deve começar em dezembro. As mudanças devem ser concluídas até 2015 e garantem o evento em São Paulo até 2020.

O diretor de provas da FIA, Charles Whiting, visitou o autódromo em setembro deste ano e confirmou a permanecia de Interlagos no circuito mundial da categoria. O GP de Interlagos foi considerado a corrida mais bem organizada do ano passado pela entidade. A escolha foi feita pelas 11 equipes que disputaram o Mundial. Esta é a segunda vez que a prova paulistana recebe o prêmio outorgado pela entidade.

De acordo com o presidente da SPTuris, Wilson Poit, as obras Interlagos vão colocá-lo entre os três melhores autódromos do mundo em relação à segurança. “Interlagos estará também entre os autódromos mais modernos do mundo”, disse Poit. De acordo com a SPturis, o evento pode gerar cerca de R$ 260 milhões à economia da cidade, consolidando-se como o evento anual que mais gera receita turística à capital paulista.

Entre as obras realizadas este ano estão o aumento da entrada dos boxes, mais larga e extensa, eliminando o ponto de risco e gerando mais segurança aos pilotos; a criação de uma área de escape no “S” do Senna, mais seguro após a adaptação; além do recapeamento da pista e de obras de acessibilidade para o público com mobilidade reduzida.

Para 2015 estão previstas uma área de boxes maior, de acordo com os padrões internacionais, novos boxes auxiliares para provas que ocorrem no mesmo dia, e uma reforma geral da área técnica, o que inclui o aumento e a modernização do Paddock (local que abriga equipes e convidados), com nova torre de controle e nova área para a imprensa e cabeamento da transmissão.

O GP Brasil de Fórmula 1 será realizado no Autódromo de Interlagos no dia 9 de novembro, com treinos nos dias 7 e 8. Esta será a 43ª edição realizada em território nacional e 34ª edição na capital paulista. No ano passado, a corrida atraiu cerca de 127 mil turistas brasileiros e estrangeiros, de 18 países, e foi assistida por 77 milhões de domicílios em quase 200 países.

Vinícius Lages esteve acompanhado do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad; do presidente da SPTuris, Wilson Poit, além do secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz, e do secretário nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Neusvaldo Lima.

Destino São Paulo
–  De acordo com pesquisa do Ministério do Turismo, a hospitalidade foi o item mais bem avaliado pelos estrangeiros que estiveram no país durante a Copa, com 97,7% de aprovação, o que refletiu em uma alta intenção de retorno ao país (95,1%).

–  Entre os serviços turísticos mais bem avaliados também se destacaram os restaurantes (96,5%), a gastronomia (95,6%) e a diversão noturna (95,6%). O aeroporto de Guarulhos também recebeu o maior índice de aprovação entre as 12 cidades-sede.

–  São Paulo é o destino brasileiro mais procurado por turistas estrangeiros que viajam a negócios e eventos, atraindo metade dos turistas de negócios que desembarcam no país.

–  O estado de São Paulo foi o destino final de cerca de 39 milhões de viajantes em 2013. A região metropolitana de São Paulo tem capacidade hoteleira para receber mais de 146 mil hóspedes.

–  A região metropolitana de São Paulo tem capacidade hoteleira para receber mais de 146 mil hóspedes, o que representa 19% da capacidade hoteleira do país

Fonte: Amanda Lavor / Agência de Notícias do Turismo

Deixe uma resposta