Embratur realiza roadshows nos Estados Unidos

Los Angeles, Chicago e Nova York recebem informações sobre o turismo de luxo no Brasil.

Com o objetivo de ampliar o conhecimento do destino Brasil por parte dos agentes e operadores americanos, a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) participa de 29 de setembro a 02 de outubro nos Estados Unidos, do roadshow de Turismo de Luxo. O evento acontece em Los Angeles, Chicago e Nova Iorque, com cerca de 15 operadores, em parceria com a BLTA (Brazilian Luxuty Travel Association).

Los Angeles foi a primeira cidade a realizar o roadshow, no dia 29 de setembro. A programação começou com um workshop com informações qualificadas e importantes da Embratur e da BLTA sobre o segmento de turismo de luxo no Brasil. Depois, os 60 operadores americanos convidados participaram de uma rodada de negócios. Esse padrão é o mesmo que será utilizado hoje (01) em Chicago e amanhã (02), em Nova Iorque.

“A participação da Embratur em parceria com a BLTA permite a promoção e o apoio à comercialização dos produtos e destinos brasileiros do segmento de luxo, ampliando a oferta turística. Vale lembrar que o turista desse segmento possui um gasto médio superior a outros turistas, o que contribuiu ainda mais a entrada de divisas no país”, destaca a coordenadora geral de Acompanhamento e Estruturação de Produtos da Embratur, Delma Andrade.

Os EUA são o segundo país que mais emitem turistas ao Brasil. Em 2013, foram registradas a entrada de 592.827 visitantes americanos, de acordo com o estudo Anuário Estatístico de Turismo 2014.

BLTA – Criada em 2008, a BLTA reúne 30 associados entre hotéis, resorts, pousadas e operadoras do segmento de luxo no Brasil, que atuam na promoção de experiências autênticas, sofisticadas e sustentáveis no país. É a única entidade do gênero no mercado brasileiro e a participação de seus associados destaca-se nos eventos internacionais.

Em conjunto com a BLTA e seus associados, a Embratur participará dos roadshows por meio do Programa de Apoio à Comercialização – Clube de Produtos, acreditando que este é um evento de grande apelo comercial e que reúne profissionais renomados do setor e mídia especializada.

Fonte: Embratur

País sediará 2,2 mil feiras em 2014

Ministério do Turismo vem contribuindo para a realização de eventos e feiras de negócios com investimentos do PAC do Turismo no valor de R$ 460 milhões para a construção de centros de convenções.

O mercado de feiras de negócios deverá fechar o ano com a realização de 2,2 mil eventos no país, mantendo a média anual, segundo levantamento inédito realizado pela União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe). O setor vive um momento de recuperação das atividades, depois da retração do mercado registrada no primeiro semestre.

O estudo “Feiras de Negócios no Brasil” mostra que mais de 48% das feiras e exposições são realizados na região Sudeste. Em segundo lugar permanece a região Sul, como 30,6% dos eventos, seguida das regiões Nordeste (10,4%), Centro-Oeste (6,8%) e Norte (3,9%).

O presidente executivo da Ubrafe, Armando Campos de Mello, afirma que o país tem “vasto e qualificado” calendário, que começa a ser ampliado para cidades fora do eixo Rio-São Paulo. Segundo ele, o objetivo da pesquisa foi dotar a Ubrafe e o mercado de feiras de negócios com números que permitam planejar de maneira mais adequada, o desenvolvimento e fortalecimento do setor.

O Ministério do Turismo contribui para a expansão do turismo de negócios, realizando investimentos em infraestrutura em todas as regiões do país. Com o lançamento do PAC do Turismo, em 2013, por exemplo, R$ 460 milhões foram direcionados para a construção e ampliação de centros de convenções e eventos em 11 municípios. Hoje, o Brasil é o 9º maior mercado de eventos internacionais do mundo, segundo a Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA).

Para a elaboração do estudo foram considerados como fontes: o calendário Ubrafe das principais feiras de negócios, o calendário de feiras do Brasil, o calendário brasileiro de exposições e feiras do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG). Neste contexto, foram analisadas as feiras e exposições B2B (sigla em inglês que significa de empresa para empresa) e as feiras do agronegócio.

Fonte: Agência de Notícias do Turismo / MTur