Cresce a vontade de viajar sozinho

Pesquisa do Ministério do Turismo revela um crescimento inédito de turistas desacompanhados em todas as faixas de renda. Acréscimo foi mais significativo entre os jovens.

Os brasileiros estão mais empenhados em viajar sozinhos. De acordo com uma pesquisa do Ministério do Turismo, a intenção de viajar sem a companhia de um amigo ou familiar atingiu 17,8% dos brasileiros. Em janeiro do ano passado, esse valor era de 12,6%. O aumento ocorreu em todas as faixas de renda familiar e foi mais acentuado entre os turistas de até 35 anos, faixa etária que registrou alta de 17 pontos percentuais.

A maioria dos entrevistados (82,2%), entretanto, ainda prefere incluir familiares e amigos nos passeios. A Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem é uma pesquisa feita pelo Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Getúlio Vargas. Ela é realizada em sete capitais brasileiras e avalia a intenção de dois mil brasileiros de viajar pelo próximo semestre. Os dados comparativos consideram janeiro deste ano e janeiro do ano passado.

O aumento de viajantes solitários pode ser explicado, em parte, pela proximidade de dois grandes eventos o país: o carnaval e a Copa do Mundo. A maior festa popular do Brasil atrai um público predominantemente jovem. O mesmo acontece com os turistas de Copa, em sua maioria jovens, de acordo com uma pesquisa do Ministério do Turismo durante a Copa do Mundo da África do Sul.

A sondagem também apontou um aumento da intenção de viagem em relação a janeiro do ano passado: de 25,7% para 27%. Entre os entrevistados que pretendem arrumar as malas nos próximos seis meses, 67,5% pretendem fazê-lo pelo país, e apenas 27,4% pelo exterior.

A maioria dos entrevistados (55,8%) vai usar o avião como meio de transporte. O automóvel é a segunda opção, com 25,2% das indicações. Os sete municípios pesquisados são também sedes da Copa do Mundo de 2014: Brasília, Porto Alegre, Recife, Belo Horizonte, São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro. Essas cidades, juntas, respondem por 70% do fluxo de turistas do país.

Fonte: Ministério do Turismo

Brasil ultrapassa marca de 110 milhões de passageiros aéreos

O número de passageiros transportados em voos domésticos e internacionais no ano passado cresceu 1,66% em comparação a 2012. Segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o total inclui tanto bilhetes pagos quanto gratuitos, em voos administrados por empresas brasileiras e estrangeiras.

Os passageiros de voos internacionais foram 19,3 milhões, o que representa aumento de 2,45% em relação a 2012. Dentro do país, foram 91,8 milhões de pessoas voando em 2013, com crescimento de 1,49% sobre o ano anterior.

Os dados são divulgados pela Anac com base em relatórios recebidos mensalmente das empresas aéreas. Segundo a agência reguladora, o volume de manifestações encaminhadas pelos passageiros à Anac caiu 14,7% em 2013, na comparação com 2012. No ano passado, foram 12.555 manifestações, entre críticas, reclamações, dúvidas e elogios relacionados ao serviço prestado pelas empresas aéreas.

Fonte: Agência Brasil

Costa não terá mais três navios na América do Sul

A Costa Cruzeiros havia anunciado no início do ano o aumento em 48% na oferta de leitos na América do Sul na temporada 2014-2015, graças à inclusão de um terceiro navio na região. Há poucos instantes, no entanto, a companhia comunicou uma mudança nos planos com a manutenção de duas embarcações por aqui – o Costa Favolosa e o Costa Pacifica. O Costa Fortuna, por sua vez, será deslocado ao Caribe “diante da grande procura por cruzeiros” naquela região.

Além do Fortuna, o Costa Magica, o Costa Luminosa e o Costa Mediterranea farão roteiros de sete, dez e 14 dias, partindo de Miami e seguindo para La Romana (República Dominicana) e Pointe a Pitre (Guadalupe).

Na América do Sul, o Costa Favolosa e o Costa Pacifica realizarão cruzeiros com duração de quatro a sete dias e embarque no Rio de Janeiro e em Santos.

As reservas já estão abertas e podem ser feitas tanto pelo (11) 2123-3655 quanto pelo www.costacruzeiros.com.br.

Fonte: Panrotas

Abav alerta para subida de preços durante a Copa

“Hoje, mais do que nunca, é importante que os agentes de viagens alertem seus clientes sobre as vantagens da compra antecipada. O mercado oferece opções de pacotes com até dez parcelas para pagamento sem juros. Quanto mais próximos estivermos da Copa, maior a probabilidade dos preços subirem”, alerta Leonel Rossi, vice-presidente de Relações Internacionais da Abav Nacional.

Segundo a Abav, a elevação do valor dos pacotes reflete as tarifas das passagens aéreas, diárias hoteleiras, serviços de transfer, assistência-viagem, city tours e ingressos para parques e shows, entre outros itens. “Como a maioria dos segmentos envolvidos parametriza seus preços de maneira variável, é previsto que megaeventos como a Copa do Mundo interfiram naturalmente no setor e minimizem o período de baixa temporada”, comenta Rossi.

Apesar de compreender o porquê dos preços elevados, o dirigente protesta contra preços abusivos, fator que o Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacom), procura combater. “É um despropósito que um hotel exija de um hóspede que vai se hospedar por apenas uma noite o pagamento mínimo de sete diárias, pacote formatado para atender à demanda da Copa”, argumenta. “Devemos trabalhar nossa capacidade de explorar o turismo, não o turista”, def

Fonte: Panrotas

MTur abre processo seletivo para consultoria no Paraná

O Ministério do Turismo (MTur) abriu seleção para contratar uma empresa de consultoria com o objetivo de elaborar um plano estratégico de desenvolvimento para o turismo da região das Cataratas de Iguaçu e dos Caminhos ao Lago de Itaipu, que abrange 15 cidades paranaenses. O recurso será repassado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), por meio do Apoio ao Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur).

As empresas interessadas devem comprovar a qualificação por intermédio de trabalhos e serviços semelhantes prestados e manifestar o interesse, por e-mail para ucp.prodetur@turismo.gov.br ou por correspondência (Esplanada dos Ministérios, Bloco U, sala 313, CEP: 70 065 900) até o dia 20 de fevereiro.

“O diagnóstico da região e suas potencialidades é essencial para a implantação de ações de políticas públicas que visem o desenvolvimento do turismo e da economia da região, gerando emprego e renda para as comunidades locais”, afirma o secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz.

Está permitida a associação em consórcio para participar do processo seletivo. Os trabalhos serão desenvolvidos durante 240 dias, a contar da emissão da Ordem de Serviço. O edital será disponibilizado apenas às empresas selecionadas. O processo de seleção está baseado nas Políticas de Seleção e Contratação de Consultorias do BID.

Outro Plano
O Ministério do Turismo já investe em um plano estratégico para desenvolver o turismo nas Serras Gaúcha, Catarinense e na Rota das Emoções, um roteiro que inclui os Estados do Ceará, do Maranhão e do Piauí.

Os recursos foram repassados pelo BID por meio do Prodetur. O objetivo é diagnosticar o nível de desenvolvimento das regiões e formular propostas sobre como o turismo pode ajudar a melhorar as condições de vida da população local.

Fonte: Panrotas

Ministro do Esporte fala sobre segurança na Copa

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse ontem (4) que o País precisa se dedicar mais em enfrentar crimes comuns do que possíveis atentados durante a Copa do Mundo deste ano. “Quando acolhemos a realização da Copa e da Olimpíada, sabíamos que conviveríamos com a exposição a esse risco. Não ao risco dos atentados de natureza política ou religiosa, que ocorrem no mundo, mas ao risco da violência social, do crime comum, que ocorrem nas grandes e megacidades do Brasil.” O ministro citou como exemplo a Tragédia de Munique, na Alemanha, em 1972, durante os Jogos Olímpicos de Verão, que terminou com a morte de 11 membros da equipe de Israel.

Aldo Rebelo participou hoje de reunião com várias autoridades, na capital paulista, para debater os planos operacionais durante a Copa na cidade. O ministro informou que todas as seleções que vierem ao Brasil vão receber apoio na área de segurança. “É um evento que exige medidas preventivas para assegurar a integridade das delegações.”

Rebelo foi perguntado sobre a presença da Polícia Federal dos Estados Unidos (FBI) junto com a seleção norte-americana, que, no mês passado, já visitou as instalações do Centro de Treinamento do São Paulo Futebol Clube, na capital paulista. Segundo o ministro, essa segurança própria, no entanto, era muito modesta em relação à fornecida para a delegação pelo governo brasileiro.

Os protestos – ponto que também causa preocupação na capital paulista – não serão alvo de repressão, de acordo com a vice-prefeita de São Paulo, Nádia Campeão. “As manifestações ocorrem com muita frequência aqui em São Paulo, é quase que diário. A gente pretende, na área de segurança pública, atuar para garantir que as manifestações que ocorreram, tenham condições de ocorrer da melhor forma possível, mas que isso não interfira na organização dos jogos, na movimentação dos turistas, das seleções”, disse ela.

Além da violência, as autoridades debateram hoje questões como funcionamento dos aeroportos, planejamento de segurança pública, de mobilidade, situação dos estádios, do trânsito e como ocorrerá a recepção dos turistas e delegações. De acordo com a vice-prefeita, na capital, as obras em torno da Arena Corinthians estão praticamente concluídas, num estágio de 83%. No estádio, a peça que provocou o acidente no ano passado foi removida e deve ser recolocada até o final deste mês. “A falta de chuva facilitou o andamento das obras. O prazo de 15 de abril deve ser cumprido.”

Após o debate, Aldo Rebelo vistoria, em Campinas, o Centro de Treinamento da Ponte Preta, escolhido pela seleção de Portugal, e o Centro de Treinamento do Guarani Futebol Clube, que receberá a seleção da Nigéria durante a Copa. Depois, ele segue para vistorias no Paraná e em Porto Alegre.

Fonte: Agência Brasil

Cidades turísticas investem em ônibus abertos

Porto Alegre, Campo Grande e Brasília já oferecem o serviço aos visitantes, uma ótima oportunidade para conhecer os principais atrativos do local.

Alguns destinos turísticos adotaram um serviço de grande utilidade para o visitante: os ônibus abertos de turismo, que transportam brasileiros e estrangeiros pelos principais atrativos do local. Em alguns casos, a narração do trajeto é feita em mais de um idioma por profissionais ligados a empresas particulares ou da prefeitura da própria cidade.

A capital federal, Brasília, é uma das que oferece esse tipo de serviço. Um ônibus turístico aberto percorre 22 pontos da cidade, com o percurso narrado em português, espanhol e inglês. Entre os locais visitados estão a Praça dos Três Poderes, o Palácio da Alvorada, a Ponte Juscelino Kubitschek, conhecida como Ponte JK, e o Memorial JK. No final de semana, este ônibus estende o passeio até o Lago Paranoá, de onde o turista pode aproveitar para conhecer a orla de Brasília e até fazer um passeio de barco.

Em Porto Alegre, um ônibus de quatro metros de altura, com o segundo andar aberto, permite ao visitante contemplar a cidade de outro ângulo e conhecer informações históricas.

A linha oferece dois roteiros. Um deles, com três paradas, passa pelo centro histórico, que inclui o Parque da Redenção e a Fundação Iberê Camargo. O segundo trajeto, sem paradas, contempla a Zona Sul na cidade – e destaca paisagens naturais como a orla de Ipanema, um bairro nobre da zona sul da cidade, à beira do lago Guaíba, propriedades dos Caminhos Rurais, que inclui pequenas propriedades de agricultura familiar antes ocupadas por grandes estâncias, e o Santuário Nossa Senhora Mãe de Deus, que oferece uma vista privilegiada da cidade.

Em Campo Grande, o ônibus passa pela Casa do Artesão, um centro de artesanato do início do século XX, e pelo Parque das Nações Indígenas, um dos maiores parques do mundo, com reserva ecológica e infraestrutura para a prática de esporte e lazer. Uma empresa privada desde 2004 realiza o transporte e cerca de 182 mil turistas já experimentaram o city tour, com duração de três horas.

O secretário nacional de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz, afirma que os turistas devem estar atentos ao registro dos ônibus no Cadastur. O cadastro garante competência técnica e habilita o profissional a atuar no Brasil.
“A partir deste mês o ministério vai fiscalizar os prestadores de serviço turístico para verificar se eles estão cumprindo as exigências previstas na lei 11.771/2008, a Lei Geral do Turismo”, alerta Lummertz.

Serviço:

Brasília – Empresa Catedral Turismo – As saídas acontecem de segunda a sexta, às 10h30, 14h30 e 17h e aos sábados e domingos às 10h30, 13h, 15h30, do Brasília Shopping. O preço do passeio é R$ 30. O ônibus para três vezes durante o trajeto e fica 10 minutos no local. Crianças de 0 a 5 anos não pagam. Crianças de 6 a 12 anos e maiores de 65 anos pagam R$ 15. O barco sai do Hotel Royal Tullip. Os meses mais movimentados são junho e julho.

Porto Alegre – O passeio pode ser realizado de terça a domingo, com o Tour Centro Histórico. As saídas dos ônibus ocorrem de hora em hora, entre 9h e 16h, do terminal localizado na Travessa do Carmo, 84, na Cidade Baixa. Já o Tour Zona Sul oferece passeios de quarta a domingo, às 15h, e sábados, domingos e feriados, às 10h30 e às 15h. O valor dos ingressos é: R$18,00 (de terças a sextas-feiras) e R$20,00 (sábados, domingos e feriados).

Campo Grande – O passeio custa R$ 33 e passa por 42 pontos turísticos na capital. O embarque e o desembarque são realizados na Morada dos Baís, um centro cultural localizado na região central da cidade.

Fonte: Ministério do Turismo

Portaria do MTur regula atuação e formação de guias

O Ministério do Turismo (MTur), por meio da portaria 27/2014, definiu a carga horária do curso de formação, os tipos de trabalho e como podem atuar os guias de turismo no País. “Havia alguns pontos que precisavam ser melhorados e atualizados”, explica o ministro do Turismo, Gastão Vieira. A portaria foi publicada dia 31/01 no Diário Oficial da União.

De acordo com a portaria, para se tornar um guia de turismo, os profissionais devem ser residentes no País (brasileiros ou estrangeiros), além de passar por curso técnico de formação profissional e apresentar cópia de diploma de curso de idioma ou exame de proficiência, quando forem cadastrados como guia de excursão internacional. Também devem portar um crachá de identificação durante a atividade e ter registro no MTur, por meio do Cadastur. Atualmente 10.625 guias estão registrados.

“A formação dos guias passa a ser a definida pelo Ministério da Educação (MEC)”, diz Vieira. De acordo com o MEC, o curso técnico exigido deve ter 800 horas. A nova portaria também define as subcategorias da profissão: guia regional, de excursão nacional, de excursão internacional ou especializado em atrativo turístico.

Fonte: Panrotas

Turismo do Equador lança site voltado para surfistas

O Ministério do Turismo do Equador acaba de lançar um portal com as principais informações sobre o surfe no país. O www.surfing.ec é uma ferramenta que visa auxiliar surfistas do mundo todo em busca de bons roteiros para pegar ondas. Pelo site, os usuários conhecerão melhor as praias do país com um guia dos pontos turísticos equatorianos.

Os surfistas iniciantes também podem aproveitar as dicas do site para começar a atividade de forma segura e com êxito. Um dicionário do surfe mostra, por meio de um mapa interativo, quais são as manobras do esporte. Junto ao lançamento do portal ainda ocorreu a estreia do circuito Reef Classic Guayas Turístico 2014, evento que envolve mais de 150 atletas da América Latina.

O ex-presidente da Federação Equatoriana de Surfe, Manolo Lozano, disse estar satisfeito com a nova ferramenta, pois serve para que equatorianos e turistas aproveitem os recursos do país. As principais regiões para a prática do esporte no Equador são Guayas e Manabí.

Fonte: Panrotas

Nova tendência em hostels cariocas promete se espalhar pelo Brasil em 2014

Pulseiras de identificação para turistas permitem que os “perdidos” possam ser encaminhados de volta para seus albergues.

Pelo menos seis milhões de turistas estrangeiros passaram pelo Brasil em 2013 e, segundo o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), esse número será ainda maior em 2014. Com a realização da Copa do Mundo, acredita-se que o país vá alcançar a marca dos sete milhões de visitantes. E para evitar que alguns deles fiquem perdidos pela cidade, uma nova ferramenta está sendo lançada por alguns descolados hostels cariocas – também conhecidos como albergues: o uso de pulseirinhas de identificação (Passe VIP).

A identificação, na realidade, é do hostel que o turista se hospeda. A intenção é evitar que ele perca o já tradicional cartão com a informação. “Em eventos como o Carnaval, por exemplo, é normal que os visitantes se empolguem e bebam um pouco além da conta. Isso, somado à barreira da língua e sinalização consideravelmente deficiente da cidade, dificulta a volta pro albergue. Agora, ele pode simplesmente mostrar sua pulseirinha para o taxista para chegar ao endereço certo”, explica Antonio Bindi, sócio da Passe VIP, empresa responsável pela novidade. Como não poderia deixar de ser, a boa e velha “pulseirinha” se alia a tecnologia. “Elas possuem um QR Code – código de barras em 2D – que, ao ser lido por um smartphone ou tablet, direciona para um mapa com a localização e os dados do hostel. Dessa forma, o turista pode buscar informações para transporte público e até mesmo evitar ser ludibriado por algum taxista mal intencionado”, completa.

“Agora nossos hóspedes se sentem muito mais seguros para desfrutar das belezas da cidade”, comenta Beth Agra, sócia do Contemporâneo Hostel, que fica em Botafogo. Ela conta que é muito comum que taxistas levem turistas inebriados ou perdidos para o albergue. “Já tivemos casos de pessoas que perderam o cartão do hostel e, além de não lembrar como voltar, não tinham o nosso endereço. Com a pulseira esse risco diminuiu muito. Ficou muito mais fácil e seguro”, explica.

Isabela Bragança, sócia da Casa Beludi, no Cosme Velho, também aderiu à novidade. Segundo ela, muitos hóspedes perdiam o endereço do hostel, principalmente ao ir à praia. “Como as pulseiras são resistentes à água, não temos mais esse problema”, conta. Segundo ela, o acessório é permanentemente disponibilizado na recepção do hostel para os visitantes e o número de casos do tipo caiu drasticamente. “Se podemos facilitar a vida dos turistas, porque não fazê-lo? O investimento é muito baixo e vale a pena”, diz.

O sucesso é tanto que a Hostelling International Brasil, organização certificadora de qualidade para o setor, fechou uma parceria com a PasseVIP para fornecimento gratuito em troca de publicidade nas pulseiras. Segundo Luis Geraldo, dono do Copa Hostel e porta-voz do HIB, a tendência é que albergues de todo o país comecem a aderir à nova – e simples – novidade. “O investimento é mínimo se comparado aos benefícios, e os anunciantes ainda têm a possibilidade de oferecer descontos exclusivos para os portadores das pulseiras. Todos saem ganhando: o hostel, o hóspede e o anunciante”, diz.

Sempre de olho em novidades do cenário carioca, o Restauranteur Richard Laver, dono do japonês Ki, já apostou na nova oportunidade de mídia para divulgar o seu restaurante, na Lagoa. Ele fechou uma parceria com a PasseVIP, que distribuiu as pulseiras com a sua marca entre uma seleção de hostels associados. Além de trazer nome e endereço do restaurante, a pulseira ainda oferece 10% de desconto para quem a estiver portando. “Muitos turistas pedem sugestões de onde comer, seja na recepção do hotel, seja para um taxista. Com um anúncio e um desconto ao alcance das mãos, aumentam as nossas chances de sermos escolhidos” diz .

“É uma nova mídia de divulgação que demonstra bastante criatividade, e abre um leque de oportunidades para quem tem afinidade com o público de turismo. O investimento é incrivelmente baixo para o anunciante, e o empresário de hotelaria recebe esta ferramenta para oferecer bem-estar, segurança e vantagens em descontos para seus hóspedes. Trata-se de uma situação onde há ganhos para todos os lados” explica Laver.

De acordo com Antônio Bindi, a procura pela novidade cresceu muito desde o lançamento, no final de 2013. “A PasseVIP tem recebido muitos cadastros de hostels e hotéis interessados em fazer parte da rede, além de anunciantes especializados no setor”, finaliza.

Obrigatoriedade
Vale lembrar que o uso de pulseiras de identificação é obrigatório em Aparecida do Norte, em São Paulo. A lei é de 1998, mas foi regulamentada apenas em dezembro de 2012. A intenção da medida é a mesma dos hostels cariocas: permitir que os turistas perdidos possam ser identificados e encaminhados para os pontos de hospedagem caso se percam. A cidade é o principal roteiro turístico católico do país e recebe cerca de 10 milhões de visitantes ao ano.

A PasseVIP
A empresa, localizada no Rio de Janeiro, foi fundada em 2003. Inicialmente era dedicada à venda de brindes luminosos para eventos e, posteriormente, passou a se dedicar ao mercado de pulseiras de identificação – com ou sem personalização –, além da confecção de ingressos, impressos em geral e credenciais para eventos.

Desde a sua fundação, a PasseVIP tem se dedicado a oferecer os produtos de melhor qualidade do mercado, os serviços mais ágeis e com os custos mais adequados aos seus clientes. Com trabalhos realizados em mais de duas mil cidades brasileiras e países como Angola, Chile, Paraguai, Portugal e Cabo Verde, sempre se preocupou em atender às necessidades específicas de cada tipo de cliente, incorporando novos produtos, mais opções, alterando processos e instalando novas tecnologias sempre que necessário.